Guto avalia empate como positivo e elogia defesa zerada: 'Caminho é por aí'

e.c. bahia
17.10.2021, 00:42:00
Atualizado: 17.10.2021, 00:42:51
(Felipe Oliveira/EC Bahia)

Guto avalia empate como positivo e elogia defesa zerada: 'Caminho é por aí'

Treinador está invicto no comando do Bahia e chegou ao terceiro jogo seguido da equipe sem sofrer gols

O empate sem gols com o América-MG, fora de casa, foi positivo. Essa foi a avaliação do técnico Guto Ferreira após o jogo, disputado na noite deste sábado (16), pela 27ª rodada da Série A. Para o treinador, o 0x0 com uma equipe que perdeu apenas um duelo nos últimos 10 disputados mostra que o Esquadrão está no caminho certo.

"Enfrentamos, dos três adversários, não a camisa mais forte, mas a equipe, no momento, que está competindo mais. Foi um jogo altamente competitivo. Uma defesa muito forte, uma transição muito rápida. Dos três, foi a equipe que mais competiu com a gente. E o Bahia não deixou de competir, não deixou de criar situações. Jogamos fora, isso ajuda a equipe da casa. Somamos um ponto importante e temos que seguir assim", disse Guto.

"Esse adversário, ano passado na Série B, chegou à semifinal da Copa do Brasil. Praticamente não perdeu ninguém e se reforçou ainda mais. Isso mostra a qualidade do adversário que nós enfrentamos. Nos últimos dez jogos, só perderam para o Inter. O momento na tabela de 32 pontos é porque eles começaram a competição muito mal. Depois da chegada de Mancini, eles deram uma guinada bastante grande. É uma equipe que compete muito, muito rápida, que joga muito no corpo a corpo. Está encaixada", completou.

Foi a terceira partida do técnico na atual passagem pelo Esquadrão. Até aqui, soma um triunfo e dois empates. Além do time estar invicto sob o comando do treinador, o time também não sofre gols há três jogos, aspecto valorizado por Guto Ferreira.

"Acho que o caminho é por aí, à medida que você não toma gol. O que me deixa mais tranquilo não é só tomar gol. Às vezes, você não toma gol, mas não deu um chute no gol adversário. Não foi essa a história do jogo. O Bahia agrediu, atacou, chegou. Teve próximo de fazer seu gol. Foi um jogo onde as duas equipes lutaram incessantemente, durante os quase 100 minutos que a partida teve, e ninguém conseguiu fazer. Mas foi um jogo altamente disputado".

Para Guto, o Bahia conseguiu criar oportunidades, só que pecou nas finalizações. O técnico, porém, voltou a elogiar a atuação da equipe e o ponto conquistado fora de casa.

"Tivemos talvez uma ou duas [chances] boas, muito claras. Mais do que efetividade, faltou um pouquinho de felicidade. Contra o Athletico-PR, o Gilberto conseguiu encaixar a cabeçada certinha. Hoje, ele pegou um pouquinho menos na bola, que ia entrar no contrapé e o Cavichioli fez uma defesaça. São situações, cada jogo é uma história. Hoje, a gente não conseguiu ter o nosso gol, mas não abrimos mão de atacar. Conseguimos, com todas as dificuldades que a partida nos impôs, criar situações também. Foi um jogo altamente disputado. Esse ponto que a gente leva daqui é bastante importante nesse momento".

Com o empate, o Bahia chegou aos 28 pontos e dormirá ao menos uma noite longe da zona de rebaixamento, na 15ª posição. Agora, será preciso ligar o secador. Para encerrar a rodada fora do Z4, o tricolor precisa torcer por um triunfo do Grêmio sobre o Juventude. As duas equipes se enfrentam no domingo (17), às 18h15, em Porto Alegre.

"O Bahia fez o seu terceiro jogo sem perder, seu terceiro jogo sem tomar gol. Teve momentos para vencer. A diferença de posse de bola não foi tão grande. A diferença de finalizações entre as duas equipes não foi tão grande. Foi um jogo que o 0x0, em cima da competitividade que foi, eu acho que é um ponto importante para a gente na somatória. Neste momento, a gente está fora da zona. Conforme for a rodada, nós podemos permanecer fora da zona. Depois,  nós temos dois jogos dentro de casa, onde temos que fazer, obrigatoriamente, a lição de casa", afirmou Guto.

O técnico terá sua primeira semana livre à frente do Bahia, antes de comandar dois jogos seguidos em casa. No próximo fim de semana, o time enfrenta a Chapecoense, no domingo (24), às 20h30, na Arena Fonte Nova. Lucas Mugni será desfalque, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Depois, o Esquadrão volta ao estádio para receber o Ceará, em confronto atrasado pela 23ª rodada. A partida será no dia 27, às 19h.

Confira outros trechos da entrevista de Guto Ferreira:

Faltou tranquilidade?
Muito relativo. Às vezes parece, porque o América-MG marca misto, não marca zonal. Eles têm uma imposição física na marcação muito grande. A gente tem que ter alguns tipos de situações que, às vezes, a gente conseguiu impor, outras vezes não. Toda as bolas, todos os passes, posso dizer que 70% dos passes eram sobre uma marcação forte. Aí tinha que ter proteção, jogar rápido, não podia ser errante. Mas era muito mais pela situação que a marcação impunha a quem estava com a bola. Isso, de repente, aparenta que faltou tranquilidade. Mas não é tranquilidade, é disputa de força, corpo a corpo, tomar a decisão rápida. Nos últimos 10 jogos, eles só perderam para o Inter. Estão com uma equipe muito mais contida, madura, em termos de conjunto. Tenho que louvar bastante a atuação que fizemos. Conseguimos, em cima de toda a situação, fazer um bom jogo.

Entrada de Rodriguinho
Rodriguinho é o cara que tem facilidade de visão de jogo, que pode, no lance, decidir. Ele jogou quinze minutos, talvez, não mais que isso, e tiveram pelo menos duas bolas que foram no detalhe, em um lance de superação do zagueiro que a bola não chegou no ponto de finalização do Rodallega, do Ronaldo. O clube, o torcedor já bateu muita palma para Rodriguinho. É um cara que, sabendo usar, vai ser importante dentro do processo, tem sido importante dentro do processo. Sem falar no profissional sério e trabalhador que ele é. Então vamos tirar esse x que o povo tem colocado no pé dele, porque ele pode nos ajudar bastante.

Maycon Douglas fora dos relacionados
Agora que nós estamos tendo um pouco mais de leitura sobre ele. É um jogador que pode nos ajudar, sim. O aspecto ofensivo dele é bastante interessante. O aspecto defensivo dele precisa melhorar, e é isso que a gente vem batendo. Nós fizemos um treino quinta-feira em Pituaçu, onde nós orientamos bastante várias situações, e daqui a pouco nós vamos estar utilizando ele. Uma questão de respostas. À medida que nos dê respostas, que traga ao grupo confiança, pode ter certeza que ele vai para dentro do campo, como vários jogadores tem ido.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas