Hack at Schools promove maratonas de conhecimento em escolas públicas da Bahia

bahia
19.04.2022, 12:48:52
(Feijão Almeida/Divulgação SEC)

Hack at Schools promove maratonas de conhecimento em escolas públicas da Bahia

Projeto é inspirado em Challenge da NASA começa em 26 de abril

O Hack at Schools nasceu de um insight quando a maior maratona de inovação, o NASA Space Apps Challenge, recebeu a visita de estudantes de 14 anos de uma escola municipal de Salvador em 2018. Em meio a empolgação dos alunos com a dinâmica, com os desafios do hackathon e aos muitos pedidos para participar, veio a inquietação: “Por que não proporcionar tal experiência voltado para essa faixa etária que tem tanta genuína vontade de aprender e melhorar o mundo?”.

Como a classificação etária não permitia a participação deles no hackathon, naquele momento, Leka Hattori, local lead da NASA Space Challenge há cinco anos, começou então a desenhar o projeto e alinhar conexões com os professores Fernando Guerra e Isabel Sartori e participantes de edições anteriores do NASA Space - pessoas que sabem o impacto positivo que uma maratona deste nível pode causar em suas vidas. 

Com isso, Leka Hattori e equipe estreia o Hack at Schools, com apoio do Consulado Geral do EUA no Rio de Janeiro, que será voltado para alunos do fundamental II e ensino médio de escolas públicas do estado da Bahia. Nesta primeira edição, não haverá inscrições para os participantes, as maratonas estão restritas as escolas escolhidas.

A seleção exigiu alguns critérios de infraestrutura e acomodação de agenda pedagógica, uma vez que a maratona acontece dentro das escolas.  Para o fundamental II, a Prefeitura Municipal de Salvador escolheu unidades de ensino na região de São Caetano. “Trazer o projeto Hack at Schools para dentro da escola pública é uma iniciativa muito importante, pois, além de despertar o interesse dos alunos pela ciência, apresenta novas perspectivas para crianças e jovens e mostra para elas que hoje existe literalmente um mundo de oportunidades lá fora esperando para ser explorado. Mostra que podem sonhar e almejar algo grandioso para suas vidas”, afirma o Gerente Regional da Secretaria de Educação de Salvador, Frederico Wegelin. O Diretor Municipal de Inovação e Tecnologia, Luis Gaban, complementa: “O Hack at Schools é uma oportunidade fantástica para despertar o interesse dos nossos jovens com a temática aeroespacial. 
As mudanças tecnológicas estão acontecendo de uma forma muito rápida, novas profissões estão surgindo e não podemos deixar os nossos alunos fora disso.”

Já para escolas de ensino médio, foi escolha pessoal de Leka Hattori para Amargosa e Vitória da Conquista. O Governo do Estado elegeu as escolas que atendessem os critérios em cada uma das cidades. 

“Eu escolhi Amargosa pelo fato de que Genilson Brito, integrante da equipe Cafeína, vencedora no mundial do NASA em 2019, é de lá. Já no caso de Vitória da Conquista, eu fui, a convite do Sebrae Bahia, palestrante no primeiro Startup Day de lá, também em 2019, realizado dentro de um shopping, e isso me marcou muito em poder contribuir com um ecossistema que evolui e rapidamente. Em reunião com a Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia, Dra. Mara Souza, entendendo a importância da ação, sinalizou a possibilidade de aplicar esta ação em outras cidades, visando ampliar iniciativas de estímulo à ciência, tecnologia e inovação na rede estadual de ensino. ”

Os desafios do Hack at Schools abordam problemas reais e urgentes da terra e do espaço - desenvolvidos com base nas propostas da última edição do NASA Space App. É utilizada também a rede de mentores já consolidada e a metodologia do hackathon: fazendo uso dos dados abertos da NASA.

Em 26 de abril começará a trilha educativa “Space Terra Talks”, iniciativa que abre a programação do Hack at Schools: 15 lives voltadas para os futuros participantes (alunos do fundamental II e ensino médio de escolas públicas), transmitidas diretamente da Costa do Sauipe (que já tem uma parceria desde 2019 no NASA Space), sobre os principais temas que circulam os desafios propostos e sobre os processos de solução, como: as ODS, metodologia científica, STEM, meio ambiente, dados de satélites, astronomia, aeroespacial, inovação e conceitos de startups. Serão transmitidas pelo canal do YouTube, sendo também disponíveis para o público em geral, com uma linguagem adequada para este público.

As equipes vencedoras do Hack at Schools, formadas por alunos e professores, irão inscrever seus projetos no NASA Space Apps 2022, que acontecerá de forma híbrida nos dias 30 setembro a 5 de outubro), concorrendo então pela cidade de Salvador, impactando assim alunos, professores e as escolas.

O Hack at Schools é uma realização do Space Terra, um hub de conexões de projetos de impacto que interagem nos elos das hélices da inovação e que acredita na educação e empreendedorismo como agentes de transformação social. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas