Hamburgueria provoca polêmica ao convocar pessoas a sair de casa: 'Morrer? Todo mundo vai'

em alta
23.01.2021, 15:34:00
Atualizado: 23.01.2021, 15:37:12

Hamburgueria provoca polêmica ao convocar pessoas a sair de casa: 'Morrer? Todo mundo vai'

Estabelecimento em Salvador foi criticado por seguidores em redes sociais neste sábado (23)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma hamburgueria de Salvador convocou as pessoas a saírem na rua, em meio à pandemia do coronavírus, e provocou polêmica nas redes sociais neste sábado (23). Em seu perfil no Instagram, a hamburgueria Burguiles fez uma postagem em que afirma que 'não aguenta mais essa realidade'. "Morrer? Todo mundo vai um dia; se cuidem e comam bem. Já deu sextou, já deu covid, já deu", diz a publicação, feita originalmente na sexta-feira (22). 

No texto, ainda criticam a comida entregue por delivery, através de aplicativos.

"Vamo sair de casa meu povo, vamo pra rua fazer exercício, vamo comer burguer por aí. Chega de comida fria ou zuada que chega pelas plataformas - que viram sócio do seu negócio - com os piores entregadores da história (sic)", completam. 

Postagem no Instagram gerou revolta (Foto: Reprodução/Instagram)

Reação
Entre os seguidores, houve críticas. "Eu, como cliente da casa, demonstro total decepção pelo comportamento irresponsável", escreveu uma jovem, no Twitter. Ela compartilhou prints de uma conversa com o proprietário da lanchonete, que pedia para ela "cuidar da vida ao invés de tentar prejudicar os outros". 

Outra usuária também comentou no Twitter sobre o atendimento da empresa na pandemia.

"Nessa pandemia, fui uma vez e me assustei porque os rapazes que fazem o hambúrguer estavam sem máscara e a atendente só colocou quando fomos fazer o pedido. Entendo que o negócio dele gire com gente, mas precisamos estar vivos para isso", afirmou. 

Alguns disseram ter sido bloqueados após comentar na postagem com o texto. "Comentei no post que eles tinham perdido cliente e que eu tinha medo do que eles representam. Fui bloqueado", disse um usuário, no Twitter. 

Posicionamento
Após a repercussão, o proprietário do estabelecimento, Guilherme Maciel, usou as redes sociais da hamburgueria para se posicionar sobre o que chamou de 'feed polêmico'. "Tem alguns pontos que realmente as pessoas pegaram para poder comentar, poder questionar. Eu acho importante. Eu só não acho legal a forma como essas pessoas fizeram e continuam fazendo”, disse.

"Ponto número 1: já deu. Para mim, já deu covid, para mim, já deu uso de máscara, para mim já deu ter que ficar em casa o tempo todo. Para mim, já tinha dado há muito tempo e eu simplesmente coloquei no post que já deu. E eu simplesmente não 'guento' (sic)' mais. Eu não guento mais o covid e acho que a vida tem que voltar à normalidade”, afirmou, em uma sequência de vídeos. 

Ele respondeu, ainda, aos seguidores que comentaram pedindo respeito às vítimas da covid-19. “Eu não faltei respeito hora nenhuma, aliás nem citei essas pessoas. A questão do respeito que falei é porque um dia todo mundo vai morrer. Para morrer, precisa estar vivo. Mas se você vai morrer de covid, de uma tentativa de assalto ou o que quer que seja. Isso dói pra você? Pra mim não. Eu falo sobre a vida, sobre as coisas que acontecem no nosso dia a dia”. 

Por fim, a empresa chegou a anunciar uma promoção ‘polêmica’ para aqueles que estivessem chateados. “Não gostou? Deixa de seguir. Não vem mais aqui. Ninguém tá pedindo, ninguém tá implorando nada aqui não. Beleza? Agora, fique certo de uma coisa. Na sua vida e na vida de todo mundo, o mundo dá voltas”, completou. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas