Heróis contra o Azuriz, Djalma e Ryan miram sequência no Bahia

e.c. bahia
12.05.2022, 16:33:00
Marcelo Ryan diz que tirou peso das costas após gol que evitou eliminação do Bahia na Copa do Brasil (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Heróis contra o Azuriz, Djalma e Ryan miram sequência no Bahia

Lateral e atacante querem colocar dúvida na cabeça de Guto

A partida contra o Azuriz, pela Copa do Brasil, ficou no passado e agora o Bahia está concentrado no duelo com o Vasco, no próximo domingo (15), às 16h, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. Apesar do foco na Série B, tem uma dupla que quer usar a boa atuação no Paraná para colocar uma dúvida na cabeça do técnico Guto Ferreira. 

Contra o Azuriz, o lateral Djalma e o atacante Marcelo Ryan saíram do banco de reservas para salvar o tricolor. Foi no cruzamento do lateral que o atacante aproveitou a falha do goleiro para empatar o jogo e levar a decisão para os pênaltis. 

Heróis na classificação, Djalma e Marcelo Ryan não escondem que a meta agora é conquistar espaço na equipe principal do tricolor. 

"Vai depender dos treinos no decorrer da semana, eu vou estar preparado para o que o professor quiser fazer. Espero ajudar da melhor forma possível, entrando de titular ou no segundo tempo. É uma disputa boa, disputa sadia. Todo mundo quer ajudar o Bahia e eu espero que quem o professor escolher  possa dar o seu melhor", iniciou Djalma.

"Pode ser que sim [começar entre os titulares]. Mas quem ele escolher vai dar a vida pelo Bahia... deixa com Guto", completou Ryan. 

Aos 19 anos, o atacante diz que vinha se cobrando para balançar as redes e que tirou um peso das costas. Centroavante de origem, ele não estava recebendo muitas chances, mesmo com a ausência do colombiano Rodallega, que está machucado. Agora, espera ganhar mais minutos. 

"Eu fiquei muito feliz pelo gol, por ajudar o time a seguir vivo na competição. Tirei um peso que estava sobre mim mesmo, coisa minha. Agora é manter o foco", explicou. 

Mais experiente, Djalma trata a atuação contra o Azuriz como a chance da volta por cima. Destaque pelo Operário na Série B do ano passado, ele ainda não conseguiu engrenar pelo Esquadrão. O lateral, no entanto, chama atenção para a dificuldade que o time deve encontrar diante do Vasco. 

"Um jogo difícil, duas equipes de camisa no futebol brasileiro. Espero que o Bahia possa estar bem concentrado. A gente sabe que quando a gente está na liderança tudo se volta para a gente,  mundo quer bater na gente, mas tomara que o Bahia esteja em um dia inspirado e saia com o triunfo", analisou.

O Bahia lidera a Série B do Brasileirão com 13 pontos. O Vasco aparece na quinta colocação, com 10. Por isso, o jogo vai ter um clima de decisão e disputa pela vaga no G4. 

Antes de fechar a preparação para o jogo no Rio de Janeiro, o Bahia vai ter três treinamentos. Guto Ferreira tem os retornos do zagueiro Didi, do volante Emerson Santos e do atacante Rildo, mas ainda aguarda para saber se vai contar com o zagueiro Luiz Otávio.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas