Homem tenta agredir profissionais de saúde no Parque de Exposições

salvador
02.03.2021, 16:04:00
Atualizado: 02.03.2021, 16:04:42

Homem tenta agredir profissionais de saúde no Parque de Exposições

Ele ficou nervoso ao ser informado de que ainda não poderia vacinar a mãe dele

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um homem tentou agredir profissionais de saúde que trabalhavam no Parque de Exposições, nesta terça-feira (2), depois de ter a vacina negada pela equipe. Ele ficou irritado ao ser informado de que a mãe dele, uma senhora de 79 anos, ainda não poderia ser imunizada. A vacinação em Salvador está sendo oferecida, por enquanto, para pessoas quem têm 80 anos ou mais.

Em entrevista à TV Bahia, uma das trabalhadoras contou que o homem ficou nervoso, desceu do carro e foi agressivo com a equipe que estava trabalhando. As cenas foram registradas em vídeo. É possível ver que um dos trabalhadores tenta acalmar a situação, mas que o homem está bastante nervoso. Ele grita e faz ameaças dizendo que se a mãe dele morrer a culpa será dos profissionais.

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou que Com o agravamento da pandemia do coronavírus em Salvador, os desafios dos profissionais da saúde se multiplicaram, e que nos últimos dias, médicos, técnicos, enfermeiros e equipes de atendimento, estão sendo vítimas de constantes ameaças, constrangimentos, ações de violência, e agressões físicas e verbais.

Os casos têm acontecido principalmente nos postos e drives de vacinação contra a Covid-19, como nesse episódio do Parque de Exposições, e que duas situações mais graves de agressões contra profissionais foram registrados pela Secretaria.

“A pasta tomou as devidas providências judiciais que estão sendo apuradas pela Polícia, e, através desta, repudia veementemente as agressões sofridas por nossos colaboradores, empenhados no trabalho de salvar vidas, e se solidariza com suas equipes e familiares”, diz a nota.  

A nota termina frisando que agredir servidor público é crime e citando artigos do Código Penal que classificam ameaça, constrangimento ilegal, lesão corporal, e desacato como crimes puníveis com detenção ou multa.

Para a TV Bahia, o homem disse que ficou nervoso porque era o segundo dia que procurava vacina para a mãe dele e que não conseguia. Ele disse que foi orientado a procurar atendimento nesta terça-feira, e que só foi informado de que isso não seria possível depois de passar algumas horas aguardando na fila.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas