IBGE: queda no varejo foi a mais acentuada para dezembro na série histórica

economia
13.02.2019, 10:31:06

IBGE: queda no varejo foi a mais acentuada para dezembro na série histórica

Recuo foi mais intenso desde janeiro de 2016, quando as vendas caíram 2,5%

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A queda de 2,2% nas vendas do comércio varejista em dezembro ante novembro de 2018 foi a mais acentuada para essa época do ano em toda a série histórica, iniciada em 2001, informou nesta quarta-feira, 13, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Considerando todos os meses do ano, o recuo no volume vendido pelo varejo em dezembro ante novembro foi o mais intenso desde janeiro de 2016, quando as vendas caíram 2,5%. 

No ano de 2018, a alta de 2,3% registrada pelas vendas do varejo foi a mais intensa desde 2013, quando o volume vendido cresceu 4,3%. Em 2017, as vendas tinham subido 2,1%. 

Média móvel trimestral
O índice de média móvel trimestral das vendas do comércio varejista restrito ficou estável (0,00%) em dezembro de 2018, divulgou o IBGE.

No varejo ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, o índice de média móvel trimestral das vendas registrou recuo de 0,3% em dezembro.

Revisões
O IBGE revisou o resultado das vendas no varejo em novembro ante outubro, de uma alta de 2,9% para avanço de 3,1%. A taxa de outubro ante setembro passou de -1,1% para -0,9%.

O resultado do varejo ampliado, que inclui os segmentos de veículos e material de construção, também sofreu revisão: a taxa de novembro ante outubro passou de alta de 1,5% para aumento de 1,3%.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas