Ibope em 11 capitais: Salvador é a que mais reprova o governo Bolsonaro

bahia
12.10.2020, 22:38:00
Atualizado: 09.02.2021, 17:00:08

Ibope em 11 capitais: Salvador é a que mais reprova o governo Bolsonaro

Na cidade, 62% consideram gestão ruim ou péssima; logo atrás vem Porto Alegre, onde 50% reprovam presidente

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O presidente Jair Bolsonaro visita o Farol da Barra, em Salvador, em dezembro de 2019 (Foto: Romildo de Jesus/Estadão Conteúdo)

O Ibope mediu a avaliação da gestão presidente Jair Bolsonaro em 11 das principais capitais brasileiras. O levantamento mostra os eleitores divididos. Em quatro delas, Bolsonaro é mal avaliado pela maioria dos entrevistados, incluindo Salvador, a mais crítica ao presidente entre as pesquisadas. Em outras quatro, a avaliação da gestão é majoritariamente positiva. E, em três capitais, os eleitores estão divididos. As informações são da Gazeta do Povo.

As capitais em que Bolsonaro se saiu pior na avaliação de sua gestão foram, além de Salvador, Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS) e Recife (PE).

Na capital baiana, 62% dos entrevistados classificam a gestão Bolsonaro como ruim ou péssima. Há um empate técnico entre os eleitores que consideram a gestão boa ou ótima (18%) e regular (17%). A margem de erro da pesquisa é de 4 pontos percentuais (para mais ou para menos).

Também chama a atenção a avaliação dos eleitores de Porto Alegre, onde 50% dos entrevistados disseram considerar a gestão Bolsonaro ruim ou péssima. No caso da capital gaúcha, também há um empate técnico entre os que consideram o governo bom ou ótimo (26%) e regular (23%). Nesse caso, a margem de erro é de 3 pontos.

Em Floripa, Bolsonaro tem a gestão considerada ruim ou péssima por 47% dos eleitores. Outros 33% consideram a gestão boa ou ótima e 18%, regular.

Já no Recife, o presidente é considerado ruim ou péssimo por 43% dos entrevistados pelo Ibope. Há um empate técnico entre os que consideram a gestão boa ou ótima (29%) e regular (28%). A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais.

Capitais que aprovam
Quatro capitais avaliam a gestão Bolsonaro como boa ou ótima: Curitiba (PR), Goiânia (GO), João Pessoa (PB) e Palmas (TO).

A capital onde o presidente é melhor avaliado é Curitiba: 50% dos eleitores classificam a gestão como boa ou ótima, enquanto 34% a consideram ruim ou péssima; e outros 24%, regular.

Em Goiânia, enquanto 44% dos eleitores classificam a gestão como boa ou ótima, 22% a consideram regular e outros 33%, ruim ou péssima.

Em Palmas, o índice de eleitores que consideram a gestão federal boa ou ótima é o mesmo: 44%. Mas há um empate técnico entre os que a consideram ruim ou péssima (28%) ou regular (27%). A margem de erro é de 4 pontos percentuais.

Em João Pessoa, 43% dos entrevistados considera a gestão do governo federal boa ou ótima, enquanto 33% a considera ruim ou péssima e 21%, regular.

Capitais divididas
Três capitais estão dividas em relação à avaliação do governo federal: Belo Horizonte (MG), Natal (RN) e Rio de Janeiro (RJ).

Na capital mineira, há um empate técnico entre os eleitores que classificam a gestão como boa ou ótima (39%) e os que a consideram ruim ou péssima (41%). Outros 19% classificam o governo federal como regular. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Em Natal, há um empate técnico entre os eleitores que consideram o governo ótimo ou bom (39%) e ruim ou péssimo (37%). Enquanto isso, 23% dos eleitores classificam a gestão como regular. A margem de erro da pesquisa é de 4 pontos percentuais.

Já no Rio, os percentuais são ainda mais apertados: 38% consideram a gestão Bolsonaro ruim ou péssima, 34% a consideram boa ou ótima e 28%, regular. A margem de erro também é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas