Igreja promete cura do coronavírus e MP aponta charlatanismo

em alta
02.03.2020, 15:37:04
Atualizado: 02.03.2020, 16:17:53
(Foto: Divulgação)

Igreja promete cura do coronavírus e MP aponta charlatanismo

Culto promete imunização através de um 'óleo consagrado'

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma igreja evangélica do Rio Grande do Sul pode responder por charlatanismo ou curandeirismo após prometer "imunização" contra o coronavírus por meio de um "óleo consagrado". Segundo o site BBB Brasil, o Ministério Público (MP) está investigando o caso.

Nas redes sociais, a Igreja Catedral Global do Espírito Santo, autoproclamada "Casa dos Milagres", ligada ao Centro de Avivamento para as Nações, anunciou um culto chamado "O Poder de Deus contra o Coronavírus". Na descrição, a igreja pede a ida dos fiéis ao local "porque haverá unção com óleo consagrado no jejum para imunizar contra qualquer epidemia, vírus ou doença".

O culto foi transmitido ao vivo por redes sociais no domingo (01) e conduzido pelo autoproclamado profeta Sílvio Ribeiro, responsável pela igreja, que declarou "Epidemia de coronavírus, fora!", embalado por uma banda que tocava músicas gospel.

"Diante da doença e da possibilidade de morte, é comum o ser humano se sentir desesperado e desamparado", disse por meio de nota a promotora Angela Rotunno, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa dos Direitos Humanos do Ministério Público do Rio Grande do Sul.

"Essa fragilidade emocional afasta a racionalidade e traz, como consequência, a facilidade em acreditar em qualquer promessa de proteção ou cura. É o que está acontecendo no momento. Pessoas inescrupulosas tentam obter vantagem desse desalento", continuou a promotora.

O Brasil, de acordo com boletim do ministério da Saúde divulgado no domingo, registra 252 casos suspeitos da doença e duas confirmações. A primeira se refere a um homem de 61 anos, de São Paulo, que voltou de viagem à Itália e passa bem em quarentena domiciliar. O segundo tem 32 anos e também viajou da Itália a São Paulo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas