Imagem do Senhor do Bonfim percorrerá as ruas de Salvador nesta sexta (3)

coronavírus
01.04.2020, 19:14:00
Atualizado: 01.04.2020, 20:12:30
(Marina Silva/Arquivo CORREIO)

Imagem do Senhor do Bonfim percorrerá as ruas de Salvador nesta sexta (3)

Em meio ao avanço do coronavírus, soteropolitanos ganharão uma bênção especial; essa é a sexta vez que a imagem vai ao encontro do povo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nesta sexta-feira (3), a primeira do mês, os soteropolitanos receberão um presente da Basílica Santuário Senhor do Bonfim, um dos principais templos religiosos e turísticos da cidade. A imagem peregrina do Senhor do Bonfim percorrerá ruas e avenidas de Salvador levando a todos uma bênção especial. A informação foi divulgada pela Basílica ao CORREIO em primeira mão.

Atenta ao avanço da pandemia do novo coronavírus por todo o Brasil e no mundo, a instituição repetirá um gesto que já ocorreu em outros seis momentos difíceis vividos pelos baianos. 

Na história da Bahia, esse fato ocorreu em alguns momentos especiais, geralmente em situações de epidemias e guerras ou de gratidão por graças alcançadas. De acordo com os registros históricos da Devoção do Senhor do Bonfim, em 1842, quando uma seca atingiu Salvador e região, os fiéis pediram que a imagem do Senhor do Bonfim fosse conduzida em procissão, num gesto de devoção e penitência. A imagem saiu da Basílica, pela segunda vez na história, e foi levada para a igreja do Convento de São Francisco, no Centro Histórico. Após ter cessado a calamidade, a imagem, conduzida pelo povo, retornou para a Basílica.

No ano de 1855, quando a epidemia de “Colera-Morbus” assolou a Bahia, mais uma vez, o povo recorreu ao Senhor do Bonfim. Pela terceira vez, a imagem foi conduzida numa grande procissão penitencial, no dia 6 de setembro, até a Catedral Basílica. Os soteropolitanos atribuem ao Senhor do Bonfim, por intercessão de São Francisco Xavier, o fim dessa epidemia que matou milhares de pessoas.

Em 1942, pela sexta vez, a imagem do Senhor do Bonfim é conduzida pelo povo baiano, numa grande procissão até a Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia. O motivo desse gesto de fé e esperança era o anseio pelo fim da 2ª Guerra Mundial. 

Programação
A programação começa às 7h30, com uma Missa dentro da Basílica, sem a presença dos fiéis. As pessoas poderão acompanhar a celebração através WebTv do Bonfim (canal do YouTube), das redes sociais do Santuário e da Rádio Excelsior. Em seguida, no adro da igreja, às 8h, o reitor da Basílica, padre Edson Menezes da Silva, conduzirá a oração ao Senhor do Bonfim pela contenção da pandemia do Covid-19 e a bênção solene para a cidade de Salvador, que no último domingo comemorou os 471 anos de fundação.

Após a bênção solene, a imagem peregrina sairá da Basílica, em carro aberto, para percorrer diversos bairros da capital baiana.

(Foto: Arquivo CORREIO)

De acordo com a instituição, não será permitido o acompanhamento de outros carros durante o cortejo. Os fiéis são convidados a rezarem a oração pela contenção da pandemia do Covid-19 e a acenarem das janelas com panos brancos.

  • Confira o trajeto que a imagem peregrina percorrerá:

Ladeira do Bonfim, Avenida Imperatriz (Boa Viagem), Avenida Luis Tarquínio, Largo de Roma, Avenida Fernandes da Cunha, Largo da Calçada, Avenida Eng. Oscar Pontes (São Joaquim), Avenida da França, Rua da Bélgica (Mercado Modelo), Avenida Estados Unidos, Praça da Inglaterra, Rua Pinto Martins, Ladeira da Montanha, Praça Castro Alves, Rua da Ajuda, Praça da Sé, Terreiro de Jesus, retornando à Praça da Sé, Rua da Misericórdia, Rua Chile, Praça Castro Alves, Rua Carlos Gomes, Avenida Sete de Setembro (Palácio Aclamação, Campo Grande, Corredor da Vitória, Ladeira da Barra, Porto da Barra), Largo  do Farol da Barra, Avenida Oceânica (Barra/Ondina), Rua da Paciência, Largo da Mariquita, Rua Odilon Santos (Rio Vermelho), Rua Marquês de Monte Santos, Avenida Amaralina (Amaralina), Avenida Otávio Mangabeira (Pituba), Rua Pernambuco, Avenida Antonio Carlos Magalhães (Itaigara/Shopping da Bahia), LIP, Avenida Luis Viana Filho (Bairro da Paz), Avenida Dorival Cayme (Itapoan), Sereia de Itapoan, Rua Aristides Milton, Rua Prof. Souza Brito (Itapoan), Farol de Itapoan, Rua Gen. Severiano Filho, Alameda Praia de Guaratuba, Alameda Dílson Jataí Fonseca (Stella Mares), retorno Avenida Caribé, Viaduto Mário Andreazza, Avenida São Cristóvão, Rua Lauro de Freitas, Avenida Aliomar Baleeiro (São Cristóvão), Vila Verde, Estrada do Coqueiro Grande (Fazenda Grande 4, 3, 2) Cajazeira 10, 11, Avenida 2 de Julho, BR 324, Valéria, Pirajá, Marechal Rondon, Campinas, São Caetano, Largo do Tanque, Estrada da Liberdade (Liberdade), Lapinha, Queimadinho, Via Expressa, Avenida Jequitaia, Calçada, Suburbana (Lobato, Plataforma, Periperi, Coutos, Paripe), retornando pelos mesmos bairros, Uruguai, Caminho de Areia, Fim de linha da Ribeira (Igreja de N. S. da Penha), Avenida Beira Mar, Largo do Papagaio, Rua Travasso de Fora, Baixa do Bonfim, Basílica do Bonfim.

A instituição ressalta que, nessas ocasiões, a imagem original é que foi retirada do altar mor da Basílica. Para salvaguardar a imagem original de qualquer dano durante a procissão, a Devoção do Senhor do Bonfim, guardiã da sua imagem, conduzirá a imagem peregrina, que é uma réplica criada para ser transportada nas procissões e visitas do Senhor do Bonfim a outras cidades.

Oração ao Senhor Bom Jesus do Bonfim pela contenção do coronavírus

Amado Jesus, Senhor do Bonfim, Filho unigênito de Deus Pai:  Vós sois o nosso refúgio, o nosso amparo e a nossa fonte perene de misericórdia. Nestes 275 anos, tendes provado a vossa presença e proteção no meio de nós em todos os momentos, e principalmente nos momentos de aflição, de guerra, pestes e flagelos, quando, fragilizados pelo medo, reconhecendo a nossa impotência, aprendemos a recorrer a Vós.

Nos dias atuais, ameaçados pela ação de um vírus, sentindo-nos inseguros, mais uma vez, vos suplicamos: Não leveis em conta os nossos pecados, Senhor, mas dignai-vos vir em nosso auxílio, como já o fizestes em tantos momentos da história do nosso povo. Em 1842, quando a “grande seca” dizimava tantas vidas, Vossa imagem veneranda percorreu as ruas desta cidade; também em 1855, quando a terrível epidemia da “cólera mórbus” invadiu a Bahia, de forma violenta, ceifando milhares de vidas, fostes o fio condutor da fé e da vitória desse  povo;  e em 1942, quando a nação brasileira, fervorosamente rezava pelo fim da segunda guerra mundial, mais uma vez a  vossa vitoriosa imagem  afastou-nos do terrível inimigo.

Ó Senhor do Bonfim, vinde mais uma vez em nosso auxílio e volvei vossos olhos divinos para os nossos males. Livrai-nos dos ataques do coronavírus, que tem causado medo, dor e pânico à população.  Guardai-nos, protegei-nos em Vossos braços e salvai-nos, pelo sinal da vossa Cruz.  Nestes difíceis momentos, que Maria, Vossa Mãe, por Deus Pai escolhida e nossa mãe por Vós oferecida, esteja sempre ao nosso lado, orando conosco e intercedendo por nós, os seus filhos e filhas.  Amém!

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas