Indústria opera 17,5% abaixo do pico de produção registrado em maio de 2011

economia
02.07.2019, 10:47:42
Atualizado: 02.07.2019, 10:48:55

Indústria opera 17,5% abaixo do pico de produção registrado em maio de 2011

Nível é semelhante ao de janeiro e fevereiro de 2009

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A queda de 0,2% registrada pela indústria em maio ante abril aumentou a distância entre o patamar de produção atual e o ponto mais elevado já registrado na série histórica da Pesquisa Industrial Mensal, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em maio, o patamar de produção estava 17,5% menor que o auge alcançado em maio de 2011, em nível semelhante ao de janeiro e fevereiro de 2009.

"Tem um distanciamento importante, e que está aumentando mês a mês, conforme vão entrando informações negativas", ressaltou André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE. "A indústria está 1,4% abaixo do patamar que havia encerrado o ano passado", reforçou Macedo.

No mês de maio, a fabricação de bens de capital estava 32,9% abaixo do pico de produção registrado em setembro de 2013, enquanto os bens de consumo duráveis operavam 25,6% aquém do ápice de produção visto em junho de 2013. Já os bens intermediários estavam 17,8% abaixo do pico visto em fevereiro de 2011.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas