Inimigos do fim: ressacas com Timbalada e Denny Denan lotam após o Carnaval

salvador
01.03.2020, 21:44:00
Último show da Timbalada no Candeal estava lotado (Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

Inimigos do fim: ressacas com Timbalada e Denny Denan lotam após o Carnaval

Festas deram o último gostinho da folia de 2020

Salvador é uma verdadeira indústria de eventos e a maior festa de todas, o Carnaval, teve seu fim esticado. Neste domingo (1), foi o dia das "ressacas", invenção marqueteira para fazê-lo durar mais e garantir a alegria de quem é inimigo do fim. A festança derradeira foi feita pela Timbalada e Carlinhos Brown, no Candyall Guetho Square, e Denny Denan, no Trapiche Barnabé, onde um monte de gente ainda continuava cheio de disposição para curtir.

Vizinhos do Candyall, o casal Neilyana Bomfim e Francis Juliano brincou um dia de Carnaval e marcou presença no Candyall para se despedir da folia oficial. “Eu sou carnavalesca. Só não pulo mais porque meu marido já não curte muito e estou fazendo tratamento médico, mas, se eu pudesse, todo dia estava lá. Durante o carnaval todo mundo fica tão feliz, animado, parece que suspende os problemas”, diz Neilyana, já saudosa. 

Com a casa lotada, a festa da Timbalada consagrou a despedida do verão da banda, e a última edição do Reguetto 2020 contou com a participação do Cacique do Candeal, que fez sua entrada acompanhado do Movimento Percussivo Timbaleira Drummers.

“Nosso show é um verdadeiro carnaval porque nossa grande força é o coletivo. Nossa vida é um carnaval porque nascemos com o dom de passar alegria através da música”, disse Buja Ferreira, vocalista do grupo.

A cantora Paula Sanffer, que compõe o trio à frente da Timbalada, disse que o que a faz querer que o carnaval não acabe é o encontro miscigenado de raças, de cores e energias. “O que emana do palco para o público e do público para o palco é surreal e dá vontade de que não termine nunca”, comentou. Já Rafa Chagas diz que, se tivesse um poder, queria que fosse o de fazer o carnaval durar o ano todo. “É uma época em que o mundo todo se encontra e tem magia, amizades e carinho”, acrescentou.

O casal Neilyana e Francis curtindo juntinho
O casal Neilyana e Francis curtindo juntinho (Foto: Tiago Caldas/CORREIO)
(Foto: Tiago Caldas/CORREIO)
(Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

A alagoana Joice Santos, 30, há cinco anos escolheu Salvador como morada depois de descobrir que “é verdade aquela história de que na Bahia tem alegria”, diz ela.

Denny lotou o Trapiche Barnabé na 'saideira' do Verão (Foto: Divulgação)

Analista de RH, ela curtiu todas as festas com Denny durante a folia e conta que ama a festa porque lhe rende histórias para a vida. Para Joice, a necessidade de pegar mototáxi e se perder e se reencontrar com a galera dão graça ao carnaval. 

“Vou sentir saudades porque não vai ter mais a mesma quantidade de festas. A gente passa o ano ansioso para chegar o verão e poder dizer: ‘Já pintou verão, calor no coração’... Agora o que nos resta é programação de bar”, riu ela, que é fã do ex-timbaleiro e tem até tatuagem com trecho da música ‘Minha História’.

Hino de carnaval marcado na pele (Foto: Hilza Cordeiro/CORREIO)

Voltando ao Carnaval depois de adoecer em 2019, Denny Denan comentou que este foi um ano de comemoração pelo regresso. “Eu estava doido para subir no palco e descontar o que não fiz no verão passado”, comentou ele, que celebrou ainda as vendas esgotadas do seu bloco, o DD no Comando, na segunda. “Foi incrível porque a gente está numa crise fuleira e, de repente, ver tudo vendido me marcou bastante, principalmente porque bloco é uma coisa que diz-se que quase não se vende mais”, festejou.

Thamires, Patrícia e Thaís foram curtir a ressaca com Denny Denan na Cidade Baixa (Foto: Hilza Cordeiro/CORREIO)

As irmãs gêmeas Thamires e Thaís Sátiro e a amiga Patrícia Correia enumeram ainda outras vivências que “alcooltecem” na festa, como se envolver com o ex e fazer amizades com desconhecidos. “Carnaval é maravilhoso por isso, tudo acontece”, diz Patrícia. “E o que ainda não aconteceu nesse carnaval vai acontecer hoje aqui”, emenda logo Thamires. Para ela, o que mais lhe marcou nessa edição foi mesmo a performance suspensa de Claudia Leitte em frente ao Mirante do Gigante, o camarote de Léo Santana, onde ela trabalhou. 

“Ela inovou totalmente, ninguém nunca tinha feito aquilo. Foi no por do sol, ficou perfeito e eu fiquei paralisada de tão lindo. Agora, a gente vai ficar aqui de ressaca em ressaca e fazendo contagem regressiva para o próximo ano”, resumiu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas