Instituto GPTW divulga pesquisa anual que aponta as 10 melhores empresas para trabalhar na Bahia

gptw
31.05.2016, 07:29:00
Atualizado: 31.05.2016, 11:37:01

Instituto GPTW divulga pesquisa anual que aponta as 10 melhores empresas para trabalhar na Bahia

Um dos diferenciais da metodologia do GPTW é a forma de avaliação das empresas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Laboratório Sabin, Laboratório Leme e Dínamo Engenharia foram as grandes vencedoras do GPTW - Bahia 2016, pesquisa feita pelo instituto Great Place to Work (GPTW) e publicada com exclusividade pelo CORREIO. A cerimônia de entrega dos troféus às dez Melhores Empresas para Trabalhar na Bahia foi realizada ontem, em Salvador.

Com metodologia própria, há mais de 20 anos o Great Place to Work estuda e identifica as “Melhores Empresas para Trabalhar”. A pesquisa anual avalia o nível de confiança dos funcionários em cinco critérios: Credibilidade, Respeito, Imparcialidade, Orgulho e Camaradagem. O estudo é aplicado sempre no ano anterior à data da premiação.

A diretora de marketing do instituto GPTW, Caroline Maffezzolli, destaca que mesmo em um período de crise não há uma forma de alcançar bons resultados sem investir em funcionários engajados.

“E a tendência é que as ações sejam disseminadas cada vez mais. Na medida em que vamos divulgando as boas práticas na região, as empresas que ainda não estão ranqueadas percebem que investir na gestão de pessoas acaba trazendo resultado para os negócios. Uma coisa está muito ligada à outra”, garante.

A edição 2015/2016 contou com sete mil empresas em todo o mundo, representando mais de 12 milhões de colaboradores em 53 países. Na Bahia, 36 empresas participaram da pesquisa e, entre as dez primeiras da lista, estão quatro do setor de serviços, quatro da indústria e duas do comércio.

Esta é a 3ª edição da lista voltada para as empresas baianas. Juntas, as dez premiadas somam cerca de 8,6 mil funcionários, aumento de 29% em relação ao ano anterior.

Premiados
Entre as melhores práticas do Laboratório Sabin, primeiro colocado deste ano, estão o incentivo à qualificação por meio da Universidade Corporativa, os cuidados com a família do colaborador e o programa de estímulo ao esporte e à saúde, que já reúne 18% do quadro de funcionários.

O Sabin foi destaque ainda na lista GPTW Brasil 2015, ocupando o 5º lugar do ranking nacional. Na lista GPTW América Latina 2016, o laboratório ficou em 7º lugar entre as grandes empresas.

Já o segundo lugar na Bahia, Laboratório Leme, ficou em 5º lugar entre as médias empresas em nível nacional e em 26º lugar entre as PMEs (pequenas e médias empresas) da  GPTW América Latina 2016.

O terceiro lugar na lista GPTW-Bahia 2016 ficou com a Dínamo Engenharia, de Feira de Santana. Os outros premiados, em ordem de classificação, são: Sítio Barreiras (Ponto Novo), Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (Salvador), Natulab Laboratório Farmacêutico (Salvador), Kordsa Global (Camaçari), Perini (Salvador), Continental Pneus (Camaçari) e Grupo Ramiro Campelo Comércio e Utilidades (Salvador).

A pesquisa mostra ainda que, para 49% dos funcionários entrevistados, oportunidade de crescimento é a prática mais atrativa na empresa. Outros 22% acham que é qualidade de vida, 15% alinhamento de valores, 7% remuneração e benefícios, e 4% consideraram estabilidade como ponto forte.

A pesquisa
Um dos diferenciais da metodologia do GPTW é a forma de avaliação das empresas. Os empregados respondem a um questionário que tem peso 56% na média final. Depois são avaliados os comentários dos funcionários, que têm um peso de 11%. Entre as questões levantadas com os colaboradores estão a relação  com os chefes, as chances de aprendizado e desenvolvimento profissional, a política de remuneração, o ambiente de trabalho e a agilidade e a transparência da comunicação interna, entre outras.

Já o questionário que a empresa responde, responsável pelos 33% restantes da composição da nota, trata das práticas e políticas de recursos humanos e do modelo de gestão de pessoas. A conquista de um lugar entre os vencedores é consequência de um modelo de gestão consistente e da percepção positiva que os empregados têm da empresa na qual trabalham.

Perfil dos funcionários
Os homens são maioria nas empresas melhor posicionadas no ranking da Bahia. O perfil dos funcionários na pesquisa mostra que 66% dos colaboradores são do sexo masculino, contra 34% feminino. Entre os gestores, eles também figuram em maior quantidade, 67%, ou seja, apenas 33% são mulheres. No que diz respeito à faixa etária, a maioria dos colaboradores tem entre 26 e 34 anos (42%). Outros 28% têm entre 35 e 44 anos; 18% têm até 25 anos; 10% têm entre 45 e 54 anos; e apenas 4% têm mais de 55 anos.

Quando o assunto é qualidade de vida, as empresas baianas ficam atrás de muitas organizações pesquisadas pelo GPTW do Brasil e do mundo. Isso porque nenhuma possui horário flexível para mais de 75% dos funcionários nem regime de home office para mais da metade deles. No quesito saúde, o resultado é melhor: 70% oferecem avaliação médica periódica para todos os funcionários e 70% oferecem práticas de atividade coletivas (ginástica laboral, corrida, futebol, entre outras).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas