Intoxicação por monóxido de carbono provocou morte de família brasileira no Chile

mundo
31.05.2019, 19:16:00
(Foto: Reprodução)

Intoxicação por monóxido de carbono provocou morte de família brasileira no Chile

Laudo que apontou as causas do falecimento foi divulgado pelas autoridades chilenas

Foi confirmada a causa da morte dos seis brasileiros que estavam no Chile. De acordo com o laudo emitido pelas autoridades chilenas, uma intoxicação por monóxido de carbono provocou o falecimento da família. 

De acordo com o G1, os corpos devem chegar à Santa Catarina, estado onde moravam, na próxima segunda-feira (3). O velório e enterro acontecerão na terça-feira seguinte (4). 

Os seis brasileiros eram de uma mesma família e foram encontrados mortos em um apartamento em Santiago no último dia 22. Eles haviam viajado para o Chile para comemorar o aniversário de uma da vítimas, uma adolescente de 15 anos.

Veja quem são as vítimas:

  • Fabiano de Souza, 41 anos: é pai de Felipe e Karoliny e marido de Débora. Trabalhava como pedreiro e pescador;

    (Foto: Reprodução)
  • Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos: mãe de Felipe e Karoliny, mulher de Fabiano, era professora;

    (Foto: Reprodução)
  • Karoliny Nascimento de Souza, 14 anos: filha do casal que completaria 15 anos nesta sexta, 21;

  • Felipe Nascimento de Souza, 13 anos: filho do casal, foi o primeiro a apresentar os sintomas da intoxicação;

  • Jonathas Nascimento, 30 anos: irmão de Débora e padrinho de Karoliny - a quem presenteou a viagem de aniversário -, vivia em Hortolândia e era chefe do Departamento Pessoal do Instituto Adventista de Tecnologia;

    (Foto: Reprodução)
  • Adriane Kruger: natural de Goiânia, era casada com Jonathas e morava em Hortolândia.

    (Foto: Reprodução)

Investigação
Na sexta-feira (24), os Carabineiros do Chile, que equivalem à Polícia Militar, admitiram que houve demora para socorrer as vítimas e abriram uma investigação interna para apurar se houve negligência de um subtenente.

De acordo com as investigações, o apartamento onde os brasileiros estavam não passava por vistoria há 15 anos.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas