Isaquias pede a noiva em casamento ao receber Prêmio Brasil Olímpico; veja vídeo

Olimpíada
30.03.2017, 11:20:00
Atualizado: 30.03.2017, 11:27:14

Isaquias pede a noiva em casamento ao receber Prêmio Brasil Olímpico; veja vídeo

O canoísta e a judoca Rafaela Silva foram os grandes vencedores da premiação olímpica mais importante do país

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Isaquias Queiroz pede a noiva em casamento ao receber Prêmio Brasil Olímpico Marcos Tristao/Exemplus/COB
(Foto: Marcos Tristao/Exemplus/COB)

Primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma edição dos Jogos Olímpicos, Isaquias concorria com Serginho, do vôlei, e Thiago Braz, do atletismo, ambos medalhistas de ouro no Rio 2016. Emocionado durante o recebimento do prêmio, o atleta fez uma série de agradecimentos, em especial ao seu técnico espanhol Jesus Morlán, que luta contra uma grave doença e não pôde comparecer à cerimônia.



"Estou muito feliz por esse título. Estava disputando com grandes atletas, como o Serginho, que me inspiro muito, e o Thiago, que fez história no atletismo", disse o atleta. "Queria dedicar ao meu treinador, Jesus Morlán. Vocês sabem o que ele está passando, mas é forte e vai passar por mais essa. Tenho a prata, o bronze e agora falta o ouro para encerrar a carreira", completou o canoísta, prata no C1-1000m, bronze no C1-200m e prata no C2-1000m, esta última prova ao lado de Erlon Souza, no Rio-2016.

Já no fim dos agradecimentos, Isaquias quebrou o protocolo, desceu à plateia e fez algo, no mínimo, inusitado: pediu sua noiva, grávida de quatro meses, em casamento. Após receber o sim, colocar o anel e voltar ao palco, ele comentou sobre os seus planos futuros. Assista abaixo.

Ela também brocou!
Já Rafaela Silva, judoca que conquistou o ouro na Olimpíada do Rio, superou as campeãs olímpicas Martine Grael/Kahena Kunze, da vela, e Poliana Okimoto, bronze na maratona aquática. Embora não estivesse presente no evento, ela gravou um vídeo emocionante, desejando que sua conquista inspirasse jovens mulheres brasileiras.

"Estar sendo escolhida é muito especial", celebrou a atleta, que agradeceu especialmente a seu técnico Geraldo Bernardes, responsável por burilar jovens judocas de comunidades carentes, como a própria Rafaela.

"Gostaria que esse meu prêmio e minha medalha inspirassem crianças e mulheres a praticarem o esporte", acrescentou. "Na primeira, em 2012, eu era favorita e não ganhei. Na segunda poucos acreditavam, e eu venci. Espero que isso sirva de inspiração para outras pessoas".

Como funciona a premiação?
Os vencedores foram escolhidos por um júri formado por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte. Já a outra premiação da noite, a do Atleta da Torcida, foi escolhida por votação online. E, nela, o prêmio foi também concedido a Rafaela Silva.

Ocorrida anualmente, a premiação de 2016 foi ainda mais especial para os atletas nacionais, devido à realização dos Jogos Olímpicos do Rio e às 19 medalhas conquistadas pelo Brasil, sendo sete delas de ouro.

Ainda assim, a festa que costuma ocorrer em dezembro foi adiada para esta quarta-feira. Segundo justificou o Comitê Olímpico Brasileiro, a mudança foi realizada para que se pudesse utilizar o Theatro Municipal do Rio. O evento, no entanto, acabou sendo realizado na Cidade das Artes.

De todo modo, a noite teve momentos especiais. E, logo em seu início, Rosemar Coelho Neto, Lucimar de Moura, Rosângela Santos e Thaissa Presti, que formaram a equipe feminina brasileira no revezamento 4x100m dos Jogos de Pequim, em 2008, receberam nesta quarta suas medalhas olímpicas de bronze. Elas haviam ficado em quarto lugar, mas ganharam um posto em agosto de 2016, quando o Comitê Olímpico Internacional (COI) cassou o ouro da Rússia, flagrada no doping.

"O sonho de qualquer atleta de modalidade olímpica é ter uma medalha olímpica. E, independentemente do tempo, de ser um pouco diferente, o importante é que temos essa conquista. A medalha é nossa. Não sei como seria na época, mas nossa emoção é muito grande", comemorou Thaissa Presti.

Além da premiação aos atletas e da entrega das medalhas ao quarteto brasileiro do revezamento 4x100m, a festa guardou ainda uma homenagem ao técnico Bernardinho. Depois de anunciar a aposentadoria da seleção masculina de vôlei, ele recebeu nesta quarta-feira o Troféu Adhemar Ferreira da Silva, que homenageia atletas que carregam consigo os valores positivos do esporte.

A noite contou ainda com a entrega dos prêmios por modalidade, que já haviam sido anunciados em fevereiro. 

Confira os demais atletas vencedores do Prêmio Brasil Olímpico:

Atletismo: Thiago Braz
Badminton: Ygor Coelho
Basquete: Nenê
Boxe: Robson Conceição
Canoagem Slalom: Pedro Gonçalves (Pepê)
Canoagem Velocidade: Isaquias Queiroz
Ciclismo BMX: Priscilla Carnaval
Ciclismo Estrada: Flávia Paparella
Ciclismo Mountain Bike: Raiza Goulão
Ciclismo Pista: Gideoni Monteiro
Desportos na Neve: Jaqueline Mourão
Desportos no Gelo: Isadora Williams
Esgrima: Nathalie Moellhausen
Futebol: Neymar Jr
Ginástica Artística: Diego Hypolito
Ginástica Trampolim: Rafael Andrade
Ginástica Rítmica: Natália Gaudio
Golfe: Adilson da Silva
Handebol: Maik Santos
Hipismo Adestramento: João Victor Marcari Oliva
Hipismo CCE: Carlos Parro
Hipismo Saltos: Pedro Veniss
Hóquei Sobre Grama: Stephane Smith
Judô: Rafaela Silva
Levantamento de Pesos: Fernando Saraiva Reis
Lutas: Aline Silva
Maratona Aquática: Poliana Okimoto
Natação: Etiene Medeiros
Nado Sincronizado: Luisa Borges e Maria Eduarda Miccuci
Pentatlo Moderno: Yane Marques
Polo Aquático: Felipe Perrone
Remo: Fernanda Nunes e Vanessa Cozzi
Rugby: Beatriz Futuro
Saltos Ornamentais: Hugo Parisi
Tae kwon do: Maicon Andrade
Tênis: Bruno Soares
Tênis de Mesa: Hugo Calderano
Tiro com Arco: Anne Marcelle dos Santos
Tiro Esportivo: Felipe Wu
Triatlo: Manoel Messias
Vela: Martine Grael e Kahena Kunze
Vôlei: Serginho Dutra
Vôlei de Praia: Alison Cerutti e Bruno Schmidt


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas