Jojo Todynho revela motivo de ter cortado o cabelo

bazar
16.03.2018, 15:58:00
Atualizado: 21.03.2018, 15:28:51
(Foto: Reprodução)

Jojo Todynho revela motivo de ter cortado o cabelo

Cantora divulgou vídeo em que mostra as madeixas curtas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Jojo Todynho está de cabelos novos. A cantora do hit Que tiro foi esse mostrou aos seus seguidores na última terça-feira (13) em um vídeo pequeno. Nele, a funkeira relembrou a cena clássica da personagem Camila, interpretada por Carolina Diekmann em Laços de Família.

Foto: Reprodução

No dia seguinte, Jojo participou do Fofocalizando, programa do SBT, e contou a Lìvia Andrade, Leão Lobo, Décio Piccinini e Mamma Bruschetta, os apresentadores do programa, o motivo real de ter cortado as madeixas. 

A funkeira disse que pretende cuidar melhor dos fios, as sem usar nenhum procedimento químico. Mas garantiu que vai continuar usando perucas.

Desde cedo
“Eu devia ter cinco ou seis anos quando alisei pela primeira vez”, conta a administradora Deize Amorim,  28 anos. Ela lembra que estava ainda na Alfabetização quando usou amônia para ter fios lisos. E foi assim por um bom tempo, até a adolescência, quando aplicou guanidina e depois apelou para a escova progressiva. Há cerca de dois anos, resolveu assumir os fios naturais. “Meu cabelo já passou por muita agressão, mas hoje sou outra pessoa”, conta sobre a experiência de se livrar dos processos químicos de alisamento.

A administradora Deize Amorim resolveu assumir o cabelo afro e abandonou a progressiva em 2015
(Foto: Angeluci Figueiredo/CORREIO)

A história é parecida para muitas mulheres. Fernanda Aragão conta que tinha seis anos quando passou pelo primeiro procedimento para tirar os cachos. “Fazia relaxamento sempre, no salão ou em casa”, diz  a jornalista. A relações públicas Sazana Martins também começou cedo, aos oito anos. “Comecei fazendo permanente, meu cabelo era crespo, dava mais trabalho para pentear”, explica. Os motivos também eram semelhantes para todas: se adequar ao padrão.

Mudança

A RP Sazana Martins e a jornalista Fernanda Aragão também optaram por usar cabelos naturais
(Foto: Angeluci Figueiredo/CORREIO)

Auto estima
Depois de passado o processo, elas são unânimes com relação ao resultado: se sentem mais bonitas. “Comecei a me ver de outra maneira. Foi como me reconhecer a partir daquele momento”, diz Sazana. “Agora eu estou muito mais feliz. É questão de se aceitar”, completa Deize.

Representatividade
O assunto virou tema de blogueiras e se espalhou. “Acho que as meninas que veem outras com cabelo crespo e cacheado podem se dizer bonitas”, afirma Fernanda, que acabou influenciando algumas amigas. A jornalista só chama atenção para o risco de sair de uma ditadura para outra. “É um processo de aceitação de quem você e do seu cabelo. Não adianta deixar de ser refém da prancha pra ser de outro produto”, finaliza.

Cuidados
Engana-se quem pensa que cuidar dos cabelos afros é mais trabalhoso. “Não tenho mais ou menos trabalho que antes”, confessa Fernanda. Mas a forma de cuidar é especial, já que a a textura da fibra é diferente.

“O cabelo crespo nasce mais espiralado, por isso, a umidade e oleosidade tem dificuldade de chegar a uma parte do comprimento até as pontas”, explica Flávia Santana, criadora do Instituto de Beleza Essência dos Cachos, salão especializado em cabelos afro, que fica no bairro da Liberdade. Ela chama atenção para a hidratação. “É ideal sempre lavar, hidratar, usar um finalizador para proteger o cabelo”, finaliza.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas