Jotinha ganha homenagem em obituário do jornal The New York Times

coronavírus
20.11.2020, 15:28:00
Atualizado: 20.11.2020, 21:10:02
(Reprodução)

Jotinha ganha homenagem em obituário do jornal The New York Times

Humorista baiano faleceu no último dia 5 de novembro em decorrência da covid-19

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A morte do humorista baiano Jotinha aos 52 anos, em decorrência da covid-19, acabou ganhando o mundo, de maneira similar à forma que gargalhadas eram espalhadas ao redor de todo o planeta através de seus vídeos e áudios. Considerado o maior jornal do mundo, o The New York Times homenageou o baiano de Elísio Medrado, pequeno município com cerca de 12 mil habitantes, com um obituário em seu projeto sobre as vítimas da pandemia do novo coronavírus.

No texto publicado pelo jornal americano, Jotinha — ou como é chamado por eles, Litttle J — é descrito como o "Rei do Whatsapp" e tem sua relação com o Esporte Clube Bahia, time do coração do qual era garoto-propaganda, e com sua mãe, dona Teresa, de 88 anos, explicada para os mais de 1,2 bilhões de falantes da língua inglesa do mundo. 

"Quando o sr. da Silva era jovem, ele saiu da fazenda em que nasceu e foi para a cidade com sua mãe, e começou a trabalhar como radialista na emissora de rádio local. Além disso, ele também começou a conseguir algum dinheiro saindo em um quadriciclo motorizado pelas ruas do município fazendo anúncios de lojas da região com microfones e grandes caixas de som, que eram amarradas na parte de trás do veículo", detalha o jornal americano. 

O The New York Times finaliza sua homenagem reiterando a grandeza de Jotinha, apesar de sua pequena estatura — apenas 27 quilos distribuídos em 1,16m —, citando que o humorista baiano foi homenageado por políticos, jogadores de futebol e inúmeras figuras do entretenimento ao redor do Brasil, inclusive tendo suas despesas médicas pagas pela primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas