Juan Torres: 'Acesso a dados públicos é direito da cidadania'

agenda bahia
13.08.2018, 05:10:00
Juan Torres mostrou como o cidadão comum pode acessar dos dados abertos (Arisson Marinho/CORREIO)

Juan Torres: 'Acesso a dados públicos é direito da cidadania'

Editor do CORREIO comandou oficina no Agenda Bahia 2018

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O editor de inovação do CORREIO, Juan Torres, também gerente de projetos da Escola de Dados, ministrou uma das oficinas do seminário Sustentabilidade do Agora, evento do Fórum Agenda Bahia 2018 que aconteceu na quarta-feira, dia 08, na sede da Federação das Indústrias da Bahia (Fieb). A oficina Dados abertos e robôs: a revolução nas cidades pelo cidadão teve 70 participantes e nela, Juan demonstrou como o acesso à informação empodera o cidadão. Abaixo, o editor relatou sua experiência e interação com a plateia do seminário.

O Fórum Agenda Bahia 2018 é uma realização do CORREIO, com patrocínio da Revita e Oi, e apoio institucional da Prefeitura de Salvador, Federação das Indústrias da Bahia (Fieb), Fundação Rockefeller e Rede Bahia.

Leia o relato de Juan Torres na íntegra:

“O cara faz o que quer com isso aí!”. A frase que surgiu da plateia, no meio da oficina, deixou claro que o objetivo estava alcançado. 

Mostrar o quanto podemos ampliar nossa cidadania usando dados abertos foi o objetivo da oficina apresentada pela Escola de Dados no Agenda Bahia. A Escola de Dados é uma organização que, com seus treinamentos e projetos, ajuda organizações sociais, jornalistas, agentes públicos e cidadãos a usar dados de forma eficiente para extrair informações relevantes.

Durante 1 hora e meia, mostramos que ter acesso a dados públicos é um direito de qualquer cidadão e compartilhamos iniciativas de controle social possíveis a partir do uso desses dados, desde investigações jornalísticas até aplicativos e robôs que facilitam o próprio acesso e análise desses dados, cuja disponibilização, embora prevista na Lei de Acesso à Informação, de 2011, ainda não é integralmente cumprida pelos órgãos públicos no Brasil.

No final, ainda fizemos uma ‘entrevista’ à base de dados da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap) da Câmara de Deputados, mostrando que, mesmo com conhecimentos básicos de programas de análise de planilhas, é possível exercer plenamente o controle social para diversos usos: desde encontrar desvios e/ou maus usos de recursos públicos até colher informações relevantes para o desenvolvimento de negócios.

Foi uma oficina para inspirar as pessoas a aproveitar o caminho dos dados abertos - que é uma avenida enorme, na verdade - para exercitar sua cidadania. Os dados abertos colocam o cidadão diretamente na sala de controle. Por isso, eles são tão importantes para a plena cidadania e, por isso também, muitas vezes, a dificuldade de obtê-los. Mas nossa legislação nos garante esse direito e devemos pressionar. Esse foi o recado."

Veja onde você pode fiscalizar o poder público:

*Portal da Transparência do Governo Federal

*Portal Brasileiro de Dados Abertos

*Gastos de deputados com cotas parlamentares

*Bases de sócios de todas as empresas do país

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas