Junho de poesia, música e cordel na Caixa Cultural

Música
02.06.2017, 09:04:00
Atualizado: 02.06.2017, 09:05:17

Junho de poesia, música e cordel na Caixa Cultural

Cordelizando reunirá cordelistas e cantadores para estimular a produção do gênero na Bahia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

No início do mês onde, tradicionalmente, se iniciam as comemorações juninas e celebra-se a cultura do nordeste, Salvador recebe nessa sexta e sábado, na Caixa Cultural Salvador, o Cordelizando. Na sua segunda edição, o evento trará à capital nomes como Lirinha (vocalista do extinto Cordel do Fogo Encantado), Bule-Bule, Vinicuis Gregório Xangai, Antônio Barreto, Mariane Bigio, Sálua Chequer e Maviael Melo, que também responde pela curadoria e mediação da realização.

Lirinha, do extinto Cordel do Fogo Encantado, é uma das atrações do evento realizado na Caixa Cultural (Foto:Divulgação/ Caroline Bittencourt)

Maviael faz questão de ressaltar que esse ano, o Cordelizando realizará uma mesa apenas com as mulheres cordelistas, além do lançamento de um livro com os textos produzidos durante algumas oficinas realizadas em escolas públicas de Salvador. “A proposta não era formar novos cordelistas, mas possibilitar que esses jovens expressassem suas visões de mundo através de temáticas como a violência contra mulher, as drogas, as questões de gênero e a política”, pontua o curador.

O curador destaca ainda a presença da mestre em Arte e Educação, a pesquisadora da cultura popular brasileira Sálua Chequer, que coleciona mais de 900 objetos utilizados em brincadeiras infantis no passado, e da especialista em literatura de cordel escrita para crianças Mariane Bigio. “Ao contrário do que se pode pensar, o cordel não é um recanto frequentado apenas por homens e trouxemos dois grandes expoentes dessa participação feminina”, completa.

Ao final das atividades dos dias do evento, sempre às 19 horas, os participantes poderão acompanhar as intervenções artísticas do cantador Xangai.  Para ele, o Cordelizando, especialmente realizado nesse período, resgata a força da música e a tradição populares. "Vou buscar trabalhar canções do nosso repertório que expressem o que vai na alma tão brasileira do nordeste", diz o cantador.

O cantador Xangai vai encerrar as noites do Cordelizando com um repertório todo voltado para a valorização das tradições nordestinas (Foto: Divulgação)

Vale salientar que todas as obras dos cordelistas e convidados estarão sendo comercializadas no local. 

O Cordelizando é uma realização da Icontent e pretende fomentar o resgate e  disseminar essa corrente literária, nascida no século XVI, que chegou ao Brasil e se fixou no Nordeste. A publicação não é mais vendida pendurada em cordas, mas manteve o nome cordel e associou as ilustrações em xilogravura.  No cordel, as estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos e a rima e a métrica são valorizadas, resultando em versos melodiosos.

Serviço: Caixa Cultural Salvador, Rua Carlos Gomes, número 57, Centro. Sex e Sáb (02 e 03), 10h às 20h. Gratuito. Sujeito à lotação


02 de junho, sexta-feira |  Programação 

10h - Abertura - Lançamento dos Cordeis publicados nas oficinas em escolas públicas 

10h30 - Mesa 01 – Cordel e Educação, com Antônio Barreto. Mediação: Maviael Melo   

11h30 - Apresentação Poética-Musical com Antônio Barreto e Maviael Melo   

17h -  Abertura Cultural com Vinícius Gregório 

17h30 - Mesa 2 - As Mulheres no Cordel,  com Mariane Bigio e  Sálua Chequer

19h - Apresentação musical com Xangai  


03 de junho, sábado | Programação

10h - Mesa 3 : O Cordel e as Novas Linguagens, com  Vinícius Gregório   

11h20 - Apresentação musical com Bule-Bule

17h - Abertura Cultural  com Vinícius Gregório      

17h30 - Mesa 4 : O Cordel Declamado, com   Lirinha (Ex-Cordel do Fogo Encantado) Mediação: Maviael Melo   

19h - Apresentação musical com  Xangai 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas