Kwid elétrico gasta R$ 0,06 para rodar 1 km contra R$ 0,48 do flex

brasil
09.05.2022, 14:00:00
O Renault Kwid elétrico conta com 65 cv e autonomia para rodar até 298 quilômetros em trânsito urbano (Rodolfo Buhrer/ Renault)

Kwid elétrico gasta R$ 0,06 para rodar 1 km contra R$ 0,48 do flex

No entanto, o elétrico custa duas vezes mais caro. Confira avaliação em vídeo, leia o texto e veja fotos do subcompacto que chega em agosto

Com propulsão flex a combustão, o Kwid é o carro mais barato do mercado brasileiro, custa a partir de R$ 62.790. Mas a Renault quer ser protagonista também entre os elétricos, e prepara a estreia do subcompacto neste segmento, em agosto, com a configuração E-Tech, já em pré-venda por R$ 142.990.

A convite do fabricante, conheci o Kwid com propulsão elétrica em São Paulo e tive a oportunidade de avaliá-lo em um kartódromo. Não foi a situação ideal, mas possibilitou uma boa iteração com o veículo e ações mais fortes, que seriam perigosas no trânsito comum.

Dê play e confira a avaliação do Kwid elétrico

Esteticamente, essa nova configuração - que é produzida na China - é bem similar ao modelo fabricado no Paraná. Essa é uma das estratégias da Renault para ter um produto competitivo, com peças similares. Lanternas, portas e vários outros componentes terão o mesmo preço do modelo feito no Brasil.

O principal diferencial externo está na grade dianteira. É atrás dela que ficam as duas opções de plugue para recarga. Outra mudança foi promovida na fixação das rodas: enquanto o Kwid tradicional tem apenas três parafusos, o elétrico conta com quatro. Esse ponto é justificado pelo peso adicional, 159 kg a mais - no total, o Kwid E-Tech tem 977 kg.

Como é o elétrico
A motorização elétrica, que rende 65 cv de potência e 11,5 kgfm de torque, é suprida por uma bateria de 26,8 kWh. Automático, esse Kwid tem autonomia de 265 km em ciclo misto e 298 km em ciclo urbano, segundo a norma SAE J1634 utilizada pelo Inmetro.

A recarga pode ser feita em tomada comum, em Wallbox de corrente alternada (AC) de 7 kW ou em carregadores de corrente contínua (DC). Para carregar de 15% até 80% da carga da bateria em DC, são necessários 40 minutos, em um Wallbox de 7kW, são 2h54. Já em uma tomada doméstica de 220 volts são necessárias 8h57. 

Oferecido em versão única, a E-Tech, o carro conta com seis airbags
Oferecido em versão única, a E-Tech, o carro conta com seis airbags
O subcompacto foi avaliado em um kartódromo
O subcompacto foi avaliado em um kartódromo
O quadro de instrumentos tem uma tela digital
O quadro de instrumentos tem uma tela digital
O câmbio é automático, com seletor rotativo
O câmbio é automático, com seletor rotativo
O controle de estabilidade é equipamento de série
O controle de estabilidade é equipamento de série
As baterias ficam abaixo do banco traseiro e o volume do bagageiro não foi alterado
As baterias ficam abaixo do banco traseiro e o volume do bagageiro não foi alterado

Também é possível acumular energia de outra forma: a frenagem regenerativa permanente recupera energia a cada vez que se deixa de exercer pressão sobre o pedal do acelerador e, também, quando freia.

Para economizar, há um artifício: o modo de condução ECO. Ativado, esse modo limita a potência do propulsor a 70% da capacidade, a velocidade máxima a 100 km/h e torna a frenagem regenerativa mais atuante.

Pequeno, o Kwid ficou mais ágil por conta do torque quase instantâneo do motor elétrico. Isso deixa o carro bastante esperto nas retomadas e cumpre a aceleração de 0 a 50 km/h em 4 segundos.

Quanto custa
Considerando o preço médio da gasolina em R$ 7,30 e o valor médio de 1kWh a R$ 0,66, o custo de um quilômetro rodado do Kwid E-Tech é de R$ 0,06. Esse mesmo quilômetro rodado custa R$ 0,48 em um veículo a combustão equivalente.

O interessante é que para ter esse carro você não precisa dispor dos R$ 142.900 ou do crédito para ele. Uma opção interessante é fazer a assinatura, até para entender o dia a dia a bordo de um veículo desse tipo.

O recarregamento é feito na parte dianteira. Os plugs ficam atrás da grade frontal

O Kwid E-Tech faz parte de um programa de assinatura, modalidade de aluguel que inclui seguro, manutenção e documentação. É possível optar por planos de um a quatro anos.

No plano padrão de 12 meses com franquia de mil quilômetros mensais, a mensalidade é de R$ 4.149. Em todos os planos, é sempre entregue um carro zero-quilômetro.

*O JORNALISTA VIAJOU A CONVITE DA RENAULT

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas