Limpurb confirma atraso na coleta e passa a bola para concessionárias

salvador
31.12.2012, 09:16:00
Atualizado: 31.12.2012, 09:43:48

Limpurb confirma atraso na coleta e passa a bola para concessionárias

Para a empresa pública de limpeza, elas alegam que o atraso nos horários da coleta seria culpa do trânsito e da maior demanda nesta época do ano

Alexandro Mota
alexandro.silva@redebahia.com.br

A Limpurb garante: está tudo normal com a coleta de lixo em Salvador. Mas algo cheira mal em bairros como Uruguai, Sussuarana, Vale das Pedrinhas, Alto da Chapada do Rio Vermelho e Cabula.

Esses são exemplos de localidades onde moradores continuam reclamando da inconstância na coleta dos resíduos. Segundo a população, a irregularidade começou no mês de dezembro.


Lixo se espalha em toda extensão da rua Marechal Teixeira Lott, na localidade do Bate Estaca, no Uruguai

A Limpurb confirma que há atraso na coleta e passa a bola para as concessionárias. Para a empresa pública de limpeza, elas alegam que o atraso nos horários da coleta seria culpa do trânsito e da maior demanda nesta época do ano. Já para o Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza do Estado da Bahia (Sindilimp-BA) a falta de pessoal é um dos motivos para a coleta irregular.

Demissões
“Há uma precarização no serviço e isso reflete na limpeza da cidade. Falta gente para a coleta, varrição e roçagem. As estações (de transbordo), por exemplo, estão sujas”, afirma Edson Araújo, diretor-executivo do Sindilimp.

Edson conta que este ano houve dias em que mais de 100 demissões de profissionais responsáveis pela limpeza da cidade foram homologadas no sindicato. Ele, no entanto, disse não saber a quantidade de demissões, mas garante que no último semestre houve uma redução do quadro de funcionários das concessionárias que operam o serviço.

A Revita Engenharia Ambiental S.A é responsável pela coleta dos resíduos domésticos de mais da metade (60%) do território municipal. O restante é dividido entre Jotagê Engenharia, Torres Engenharia, Viva Ambiental e Amaral Coleta de Lixo.

O CORREIO entrou em contato com a Revita, a empresa  responsável pela maior parte da coleta, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição. As outras empresas foram procuradas para comentar o assunto, mas ninguém foi localizado.

Também foi procurado o secretário municipal de Serviços Públicos e Prevenção à Violência para falar sobre o andamento dos contratos e a fiscalização da prestação de serviço das empresas. Marcelo Abreu não atendeu as ligações.
“Em maio, impedimos que cerca de 1.200 trabalhadores fossem demitidos. Essa gestão municipal não agiu com responsabilidade em relação a limpeza”, diz Edson.

Restos da ceia
Na semana passada, o CORREIO mostrou que havia lixo do Natal à espera da coleta — mesmo três dias após os festejos. Agora a doméstica Tânia Souza, 36 anos, teme que a virada de ano não seja com a cidade limpa. “Tem passado dois dias sem eles pegarem o lixo aqui. Agora no fim do ano demora cada dia mais”, conta a moradora do Alto da Chapada do Rio Vermelho.

Mesmo após protestos dos moradores, que fecharam uma rua com o próprio lixo, na sexta-feira, nada mudou em Sussuarana. Quem passa pela avenida Ulysses Guimarães, a principal do bairro, presencia o lixo se multiplicar nas calçadas da avenida.

Em alguns pontos do bairro houve coleta. Apenas os entulhos permaneceram na avenida — já que a Limpurb alega não ser de sua competência, exceto quando o volume for menor que 2m³. Nas ruas Régis Pacheco e Marechal Teixeira Lott, na localidade do Bate Estaca, no Uruguai, tem pontos onde o montante de lixo chega a mais de um metro de altura. Já na avenida Gal Costa, próximo ao Pau da Lima, os contêineres transbordam de lixo doméstico. 

No sábado, o CORREIO presenciou um caminhão a serviço da Limpurb fazendo a coleta e um segundo, só de passagem. Porém os moradores afirmam que a coleta tem sido seletiva — mas não daquelas em que se separa por resíduo. “Tem muito lixo pela rua e não dão conta. Tiraram o lixo de um local, mas em vários outros pontos deixam aí”, explica o encarregado civil Félix Santos Sena, 34.

“Já está até impedindo que as pessoas caminhem nas calçadas”, afirma a gerente administrativa Daiana Gibraltar, 29. No final de linha da Sussuarana Velha, bem como na Estrada das Barreiras, no Cabula, a irregularidade é visível. Nas ruas José Wilson de Vasconcelos e Henriqueta Martins Catharino, na Federação, local onde sobrou ceia de Natal nas ruas até o dia 28, a coleta foi regularizada. Também foi recolhido o lixo do final de linha do Bom Juá, onde moradores queimaram resíduos após dias sem coleta.

Produção de lixo cresce 30% em dezembro, justifica gestora
Para a presidente da Empresa de Limpeza Urbana do Salvador (Limpurb), Ângela Maria Lisboa, a dificuldade para a coleta do lixo neste mês se dá pelo aumento da quantidade de resíduos produzidos. “A coleta de lixo existe e tem sido feita. Em 64% dos bairros da cidade a coleta de lixo é diária e, em outros, como Pau da Lima e Liberdade, tem coleta duas vezes ao dia. O que é preciso levar em conta é que em dezembro há um aumento de 30% dos resíduos”, afirma Ângela. A gestora atribui ainda o problema a um comportamento da população. “As pessoas não respeitam os horários da coleta, jogam o lixo fora da caixa, jogam em cima dos entulhos”, enumera. Para atender a demanda deste final de ano, Ângela garante que houve um aumento de cerca de 15% na frota dos caminhões compactadores, que em meses normais foram de 90 caminhões. O que contra-argumenta a afirmação do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza (Sindilimp-BA), que estima redução no número de funcionários.

A presidente da autarquia, que é subordinada à Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Combate à Violência (Sesp), reconhece que há um problema quanto a coleta dos entulhos, mas lembra que essa não é uma responsabilidade da empresa. Apesar disso, já há uma programação para a próxima semana com o emprego de ‘comboio’ em alguns bairros. O órgão também justifica que em alguns locais tem ocorrido um atraso no horário da coleta. O motivo seria a dificuldade dos percursos por conta do “maior volume do lixo domiciliar e entulho, independente de problemas no trânsito, como, por exemplo, carros estacionados em ruas estreitas, impossibilitando acesso dos compactadores, e os engarrafamentos na cidade”, afirma nota da assessoria de imprensa da Limpurb.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/incendio-atinge-patio-e-deixa-carros-destruidos-em-porto-seguro-veja/
Caso ocorreu na prefeitura da cidade; ninguém ficou ferido
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/integrante-do-bbb19-vira-piada-no-fantastico/
Veja vídeo apresentado na edição deste domingo (17) do programa
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/lutador-rayron-gracie-filho-de-mulher-espancada-se-declara-a-mae/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mulher-e-agredida-durante-quatro-horas-em-primeiro-encontro/
Vinícius Serra foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio
Ler Mais
Harley, a Cacatua brinca com sua dona, faz bastante barulho e adora derrubar coisas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/contra-as-musicas-com-baixaria-pede-rei-momo-do-carnaval-2019/
Renildo também fez alertas contra o trabalho infantil
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/persistencia-apos-oito-derrotas-secretaria-executiva-vira-deusa-do-ile-aiye/