'Logo, logo eu volto', diz traficante que fez reféns no Vale das Pedrinhas em selfie

salvador
05.04.2019, 15:51:00
Atualizado: 05.04.2019, 17:01:43

'Logo, logo eu volto', diz traficante que fez reféns no Vale das Pedrinhas em selfie

Ele registrou imagem antes de ser preso, em recado à facção criminosa CP

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma selfie antes de ser preso? Parece piada, mas não é. Antes de se entregar à polícia, Éric dos Santos Batista, 24 anos, publicou uma foto dele com os comparsas em uma rede social. A imagem foi feita pouco antes deles entrarem em acordo para libertar três reféns que estavam sob a mira de suas armas, na noite desta quinta (4), dentro de uma casa no Vale das Pedrinhas.

Foto: Reprodução

A foto publicada a tempo pelo traficante, antes da negociação com a polícia, no entanto, não foi apenas uma despedida da sua liberdade. Na verdade foi um recado à facção da qual ele e os companheiros fazem, o Comando da Paz (CP). Isso ficou claro na legenda da imagem: “Lolo logo nos vouta (sic) família”.

Segundo investigadores da 28ª Delegacia (Nordeste de Amaralina), o termo “família” a qual Eric se refere são os integrantes da facção, organização criminosa que comanda o tráfico de drogas do complexo do Nordeste, que engloba quatro bairros: o próprio Nordeste de Amaralina, além de Santa Cruz, Vale das Pedrinhas e a Chapada do Rio Vermelho.  

O recado de Éric não foi à toa. A certeza da liberdade é pelo fato de ele ter ficado apenas um mês em um presídio, após uma decisão judicial. Ele e outros quatros traficantes estavam presos desde dezembro do ano passado, quando, durante fuga da polícia, invadiram o posto de saúde da Santa Cruz e fizeram de reféns pacientes e funcionários.

Seis pessoas foram presas após negociação (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Na noite desta quinta-feira (4), Éric e cinco comparsas invadiram uma casa na localidade de Serra Verde, na Santa Cruz. Eles fugiam de uma abordagem policial quando invadiram o imóvel onde estavam uma mulher de 34 anos e seus dois filhos, sendo um deles um menino de dois anos, além de uma adolescente de 15 anos. Eles tiveram a casa invadida por Éric e outros cinco criminosos

Também foram identificados como autores da ação Wendel Matos de Almeida, 24, Rodrigo Santana Santos, 18, Paulo Roberto Nascimento dos Santos, 25, e dois adolescentes.

A negociação foi feita por equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), das Rondas Especiais (Rondesp) Atlântico e da 40ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Nordeste de Amaralina).

Família
De acordo com agentes da 28ªDP, na selfie tirada por Éric aparecem dois adolescentes e a metade do rosto de outro traficante, que pode ser Wendel, Rodrigo ou Paulo Roberto.

“A foto foi tirada logo após eles aceitarem a rendição. Após a frase, ele colocou uns emojis (desenhos) de tristeza e outro de um coração partido. Ele estava enfurecido porque todos iam ser presos, mas, por outro lado, com a esperança de que logo logo todos estarão de volta à facção”, disse um policial que participa da investigação do caso. 

Ainda segundo o policial, a invasão de casas é uma tática comum do CP na comunidade. “Eles costumam entrar à força nas casas para se esconderem. Ficam nos imóveis até a polícia sair. Em alguns casos, [os moradores] são obrigados a mentir para os policiais. Só que desta vez os policiais viram quando os criminosos entraram no imóvel, que foi imediatamente cercado”, contou. 

Segundo a polícia, Éric trabalha para o Douglas, conhecido como DG, gerente do CP das bocas-de-fumo na localidade de Serra Verde. Ele foi preso esta semana na Chapada do Rio Vermelho e é acusado de ter sido responsável pelo tiro de raspão que atingiu a cabeça de agente da 28ª DP durante uma operação há cerca de um mês no Vale das Pedrinhas. 

Segundo a polícia, Éric tem a função de fazer a distribuição de pequenas quantidades de drogas. “Ele entrega a droga para os traficantes da esfera menor venderem. Depois, ele recolhe e entrega para DG, que por sua vez, repassa o dinheiro para um dos líderes da facção, Val Bandeira, que está solto”, declarou um policial da 28ª DP.

Policiamento
Na manhã desta sexta-feira (5), policiais militares circulavam a todo o instante no Vale das Pedrinhas, principalmente no final de linha.

Policiamento foi reforçado no Vale das Pedrinhas (Foto: Bruno Wendel/CORREIO)

“Toda vez que acontece um incidente como o de ontem (quinta), o policiamento é reforçado. A rotina dos moradores e dos comerciantes não foi alterada e nem dos rodoviários. Estaremos aqui diuturnamente até se fazer necessário”, declarou o major Galdino da Silva, comandante da 40ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Nordeste de Amaralina). 

Em nota, a PM informou que “o policiamento segue intensificado em toda região do Nordeste de Amaralina, Vale das Pedrinhas e Chapada do Rio Vermelho, com guarnições da 40ª CIPM e contando com o reforço da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT)/ Rondesp Atlântico”.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas