Lugares parecem que sofreram 'bombardeio', diz Rui Costa sobre chuvas na BA

bahia
28.12.2021, 08:06:00
(Manu Dias/GOVBA)

Lugares parecem que sofreram 'bombardeio', diz Rui Costa sobre chuvas na BA

Segundo o governador, pelo menos 50 cidades ficaram embaixo d'água

O rastro de destruição deixado nas cidades atingidas pelas enchentes é um cenário de guerra. "Alguns lugares parecem que foram vítimas de um bombardeio, com crateras, barragens levadas. O dano à infraestrutura é enorme", descreveu o governador Rui Costa.

Segundo ele, o estado vive uma tragédia nunca vista antes. "É o maior desastre natural da história da Bahia", afirmou, durante entrevista a veículos de comunicação, na manhã desta terça-feira (28). Ainda não há uma estimativa de prejuízos devido à extensão das áreas que foram afetadas.

"Agora, com a água baixando, os técnicos de infraestrutura vão vistoriar e transformar isso em planilha de custos. A infraestrutura está trabalhando para repor provisoriamente o acesso a estradas, mas ainda não temos a quantidade de estradas, pontes e ruas que foram destruídas completamente", afirmou o governador. 

Leia mais notícias sobre o impacto da chuva na Bahia

"Nós temos quase 80 cidades com decreto de calamidade, com algum impacto, e pelo menos 50 cidades com casas embaixo d'agua com extensões grandes. Quando a água começa a baixar a gente vê o grande estrago e o prejuízo das pessoas, que têm baixa renda e fizeram um eforço para comprar seus móveis, algumas só ficaram com a roupa do corpo, e agora têm que recomeçar a sua vida inteira. Vamos procurar ajudar nesse momento de dificuldade e vamos ajudar também os comerciantes que perderam tudo", disse o governador, que fez um apelo para que as prefeituras façam os cadastros das vítimas das chuvas para facilitar a ajuda posterior. 

O governo do estado montou uma base de gestão na cidade de Ilhéus, para prestar apoio às cidades. "Vamos ficar na região o tempo que for necessário para fazer esse pronto-atendimento. É importante estarmos perto para acompanhar e o que precisa ser feito". 

Rui Costa adiantou que o governo vai apoiar na reconstrução das cidades, mas que não vai construir casas nas beiras dos rios que cortam as cidades. "Recebo muitas imagens de diversas cidades em que o pavimento foi todo arrancado. Em Itororó conversei com o prefeito para que possa transferir o mercado de lugar, que fica na beira do rio. Comerciantes perderam tudo com a chuva, as mercadorias foram levadas. E também não reconstruiremos casas em lugares baixos, na beira dos rios. Todas as casas que o governo do estado for fazer, vamos fazer em locais altos, não adianta insistir e persistir".

Auxílio
As vítimas das enchentes na Bahia vão receber um auxílio financeiro do governo do estado. O benefício vai ser executado dentro do programa Estado Solidário, iniciativa que contempla medidas executadas para apoiar a população durante a pandemia da covid-19, desde março deste ano.

A medida foi anunciada pelo governo após reunião de trabalho na base de apoio montada em Ilhéus, no sul do estado, no início da noite desta segunda-feira (27). O valor a ser repassado ainda será definido e divulgado.

Também foi anunciada pelo governador Rui Costa a extensão da Tarifa Social da Embasa como valor máximo cobrado na conta a ser paga à Empresa de Águas e Saneamento da Bahia (Embasa), no mês de dezembro, para todas as residências, comércios e prestadores de serviços que tiveram prejuízos com as enchentes nos municípios que decretaram situação de emergência por causa das chuvas. Esse benefício já havia sido concedido aos moradores de cidades do Extremo Sul, região também afetada pelas enchentes.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas