Mãe e filha são achadas mortas perto da BR-030 em Guanambi

bahia
13.12.2021, 07:30:00
(Reprodução)

Mãe e filha são achadas mortas perto da BR-030 em Guanambi

Equipes de delegacia acharam os corpos; crime é investigado

Os corpos de Alcione Malheiros Teixeira Ribeiro, 42 anos, e da filha, Ana Júlia Teixeira Fernandes, de 16, foram achados na tarde do domingo (12), em um riacho em Guanambi, no sudoeste baiano.

Achados por volta das 14h, perto de uma ponte na altura da BR-030, no sentido Palmas de Monte Alto, de acordo com informações da Polícia Civil, as vítimas foram encontradas com marcas de pedradas. As chances são que elas estivessem fazendo uma caminhada pela região e tenham sido atacadas nesse momento.

À TV Sudoeste, o delegado Rhudson Barcelos informou que o suspeito teria retirado as roupas das vítimas, mas que elas não foram estupradas. O CORREIO tentou contato com o profissional, que afirmou que não falaria sobre o caso nesta segunda.

O suspeito já teve passagem pela Polícia por prática de ato obsceno. Atualmente preso à disposição da Justiça, estaria sob o efeito de drogas quando cometeu o ato contra mãe e filha.

Ele teria sido preso em uma construção abandonada, no início da tarde desta segunda. Na delegacia, teria confessado o crime.

O homem vai responder por duplo homicídio e será, posteriormente, encaminhado para um presídio da região, de acordo com a emissora.

Equipes da delegacia de Guanambi foram acionadas após os corpos serem achados e chamaram o Departamento de Polícia Técnica (DPT). Foram expedidas as guias periciais. De acordo com o DPT, o documento de óbito já foi emitido e apresentado à família, enquanto o laudo da perícia, para confirmação da causa da morte, só deverá ser disponibilizado em aproximadamente 15 dias.

A prefeitura de Guanambi emitiu nota de pesar após as mortes, e manifestou "pesar e consternação pelo lamentável episódio".

Alcione era técnica de enfermagem e trabalhava no Hospital Geral de Guanambi, que também lamentou a morte em nota. Ela era casada e tinha mais um filho, João Vitor, de 21 anos. Já Ana Júlia era estudante do 9º ano, no Colégio Estadual Idalice Nunes, que também lançou nota de pesar.

Os corpos foram velados na Casa funerária Pai Bahia, na Rua Dr. José Humberto Nunes, 1.679, Bairro São Francisco, na manhã desta segunda (13).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas