Magali Mendes, uma das fundadoras do Colégio Oficina Salvador, morre aos 70 anos

bahia
30.10.2021, 17:59:54
(Foto: Divulgação)

Magali Mendes, uma das fundadoras do Colégio Oficina Salvador, morre aos 70 anos

Também uma das fundadoras do Colégio Anchieta, ela atualmente era diretora pedagógica do Oficina Conquista

Com quase meio século de dedicação à educação da Bahia, a professora Magali Mendes da Silva, 70 anos, morreu neste sábado (30) por falência de múltiplos órgãos. Atualmente, ela era diretora pedagógica do Colégio Oficina Conquista e foi uma das idealizadoras e fundadoras do Colégio Oficina Salvador, em 1989.

Em 2008, assumiu o Oficina Conquista, do qual foi uma das principais idealizadoras. “Incansável, imprimiu no cotidiano da escola o corpo e a alma da educação que fez da instituição uma das mais importantes e reverenciadas de Conquista”, destaca a unidade, em nota de pesar divulgada nas redes sociais.

Por sua entrega e dedicação à educação e da cidade do sudoeste baiano, recebeu, em novembro de 2015, o título de cidadã conquistense, conferido pela Câmara Municipal. 

Familiares, comunidade escolar e amigos também lamentaram a perda. Magali deixa filhas e neto. Por desejo próprio e decisão familiar, não haverá velório. O corpo será cremado em cerimônia privada realizada em Salvador. As homenagens públicas serão prestadas em momento posterior.

Trajetória
Magali Mendes nasceu em 25 de dezembro de 1950 no Rio de Janeiro e viveu lá até a conclusão do curso de bacharelado em Letras, pela UFRJ, em 1972. Ainda no final da década de 60, começou a lecionar no Colégio São Sebastião, em Copacabana. 

Em 1973, mudou-se para Salvador, licenciou-se em Letras e lecionou no Colégio Dois de Julho, onde passou a ter a convicção de que “a educação é o único instrumento de intervenção e transformação do mundo”.

Com a fundação do Colégio São Paulo em 77, passou a dar aulas de Literatura, Gramática e Redação. Permaneceu na escola por mais de 20 anos. 

No período, foi convidada a participar do Conselho Estadual de Educação. Trabalhou também em outras escolas renomadas, como Vieira, Marista, Nobel, Social e foi uma das professoras fundadoras do Anchieta.

Durante a pandemia, Magali trabalhou com sua equipe no desenvolvimento do projeto pedagógico que manteve a escola atuante até o retorno presencial aprovado pelas autoridades. Na ocasião, chegou a afirmar: “Este tempo difícil vai passar, voltaremos a nos abraçar, num momento plenamente feliz. Aprendemos muito sobre solidariedade, dedicação, empenho. Sobre proteger e amar o outro e, principalmente, prosseguir no caminho”.

O Colégio Oficina de Salvador também divulgou nota lamentando o falecimento de Magali Mendes da Silva: “seguirá, ‘encantada’, eternamente em nossas lembranças e no nosso ‘DNA’”.

O Anchieta também lamentou a perda. "A saudosa professora Magali foi também professora fundadora do Colégio Anchieta, sendo a organizadora das primeiras Gincanas do Colégio. Também foi professora de Literatura, Gramática e Redação no Colégio São Paulo. O seu amor à Educação a movia com nobreza e gentileza, e a sua partida nos deixa profundamente saudosos", diz o texto. "Diretoria, professores e auxiliares de administração escolar se solidarizam e manifestam condolências, neste momento de dor e saudade, às suas filhas, neto e amigos".

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas