'Mais de 300 tiros': moradores do Jardim Santo Inácio vivem noite de terror

salvador
20.08.2021, 10:59:05
(Arisson Marinho/CORREIO)

'Mais de 300 tiros': moradores do Jardim Santo Inácio vivem noite de terror

Facções chegaram atirando no final de linha do bairro

A disputa pelo tráfico de drogas teve um novo palco na noite dessa quinta-feira (19): o bairro de Jardim Santo Inácio. Um intenso tiroteio assustou moradores. Os tiros atingiram carros que estavam estacionados nas ruas e também as fachadas de várias casas. 

Uma carreta também foi incendiada. Segundo moradores, os bandidos jogaram um coquetel molotov no veículo. A própria comunidade tentou debelar o fogo, usando um extintor e, posteriormente acionou o Corpo de Bombeiros.

(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)
(Arisson Marinho/CORREIO)

A ação dos bandidos começou por volta das 23h30 e durou cerca de 40 minutos, segundo relatos de moradores. Um grupo da facção Bonde do Maluco (BDM) subiu fortemente armado que tentou atacar a localidade comandada pelo Comando da Paz (CP).

"Foram mais de 300 tiros, quase 40  minutos initerruptos de disparos de várias armas diferentes. Foi um terror. Moro distante do final de linha, mas parecia que estava acontecendo dentro de minha casa. Estamos muito preocupados porque não temos segurança alguma", desabafou um morador.

Foram cerca de 40 homens que passaram pelas ruas Manuele e Sapucaia, tomando toda a área do final de linha do bairro. Os disparos foram aleatórios, atingindo seis carros e as residências. Moradores contaram ainda que os homens provocavam os rivais, gritando: "aqui é o bonde". 

Uma moradora acendeu a luz para ver o que estava acontecendo na rua e teve a casa metralhada pelos bandidos. O tiro atravessou a janela e a parede da casa, que fica na Rua Ataúlfo Alves.  

"Essa rixa é muito antiga. O Santo Inácio não desrespeita ninguém. O pessoal daqui não vai lá (Mata Escura). São eles de lá que vêm pra cá. Já tem um bom tempo que a gente não passava por isso. Aqui estava tão calmo", disse um morador.

Policiamento reforçado
O policiamento foi reforçado na área, e um helicóptero faz rondas na região, mas o clima de medo continua predominando no bairro. "Estava em casa quando os disparos aconteceram. Por sorte, ontem fui liberado mais cedo do trabalho. Se fosse num dia normal, poderia ter sido morto, porque eles subiram no mesmo horário que habitualmente chego em casa. Não sei como será hoje, porque vou trabalhar normalmente", disse um motoboy que trabalha como entregador de delivery de um restaurante do bairro.

Em nota, a Polícia Militar informou que equipes da 48ª CIPM foram acionadas pelo Cicom, por volta das 23h de quinta-feira (19), após denúncia de que vários homens realizavam disparos de arma de fogo, no final de linha do bairro. 

No local, os policiais militares encontraram os carros já alvejados e um veículo incendiado.  Os militares orientaram o proprietário do veículo a registrar a ocorrência na Delegacia da área.

Os policiais da unidade, com o apoio da Rondesp Central realizaram rondas e incursões no local, mas os autores não foram localizados.

O policiamento segue reforçado na localidade com o emprego de guarnições do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO) da unidade, com o apoio da Rondesp Central.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas