Mais uma desembargadora negocia delação premiada com a Faroeste

satélite
13.01.2021, 09:00:00
Atualizado: 13.01.2021, 17:04:01

Mais uma desembargadora negocia delação premiada com a Faroeste


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) negocia dois novos acordos de delação premiada no âmbito da Faroeste, propostos formalmente pelas defesas da desembargadora Lígia Ramos Cunha e do advogados João Carlos Novaes, ambos presos por envolvimento com a venda de sentenças no Tribunal de Justiça da Bahia. À Satélite, fontes da operação afirmam que advogados dos dois alvos apresentaram há cerca de uma semana os termos iniciais para uma eventual colaboração com a Faroeste e se mostraram dispostos a revelar o que sabem sobre corrupção e tráfico de influência no Judiciário, bem como o papel de cada um no comércio de decisões.

Fila de entrega
Antes de Lígia Cunha e Novaes, a desembargadora presa Ilona Márcia Reis e a empresária Geciane Maturino, esposa e sócia do falso cônsul da Guiné Bissau Adailton Maturino, já tinham iniciado tratativas com o Ministério Público Federal (MPF) para delatar o esquema, conforme revelado na edição do último dia 5.

Fala, Jacobina!
Em resposta à coluna, o advogado de Lígia Ramos Cunha, João Daniel Jacobina, garantiu que não apresentou, "em nenhum lugar, nenhuma proposta de acordo de colaboração".

Oferenda devolvida
Em contrapartida, o MPF recusou a proposta de colaboração oferecida por um dos filhos de desembargadores que fazem parte da nova lista de investigados pela Faroeste. Recentemente, o alvo, que é advogado e suposto operador do esquema, contratou uma conhecida banca de criminalistas de São Paulo para articular o acordo, mas o MPF descartou a oferta por falta de interesse.

Faca nos dentes
Em outro flanco, a PGR prepara uma nova etapa da operação para breve. Dessa vez, o cerco tem como base as delações da desembargadora Sandra Inês Moraes Rusciolelli e de seu filho, o advogado  Vasco Rusciolelli.

Pé do ouvido
Para conquistar o apoio da bancada de oposição, anunciada ontem, o candidato do PSD à presidência da Assembleia Legislativa, deputado Adolfo Menezes, teve uma conversa prévia com o presidente nacional do DEM, ACM Neto, e com o prefeito Bruno Reis. Os 17 votos dos oposicionistas garantem  vitória folgada de Menezes e enterram de vez a candidatura do deputado Niltinho (PP).

Pano de fundo
Embora evite tom político no recém-iniciado périplo pelo interior, a visita de ACM Neto hoje a Teixeira de Freitas e Eunápolis é parte da tática para pavimentar o caminho no páreo pelo Palácio de Ondina em 2022. Nas cidades, cujo controle foi tomado pelo DEM este ano, Neto apresentará o modelo de governo tocado por ele de 2013 a 2020 e formas para administrar de modo eficaz municípios médios e pequenos, a partir da sua experiência como prefeito. Com isso, busca consolidar a imagem de gestor bem avaliado.

A tiracolo
Em Eunápolis, Neto terá a companhia da vereadora de Salvador Roberta Caires (Patriota). Apesar de eleita na capital, ela tem base no Extremo-Sul. Sobretudo, Porto Seguro, onde o marido, Paulinho Tôa Tôa (DEM), é o novo vice-prefeito.

Estamos falando de um setor que gera milhões de empregos diretos e indiretos e que movimenta a economia. São pais e mães de família que estão sem condições de sustentar suas famílias - Igor Kannário, deputado federal do DEM ao cobrar urgência para votar o Programa Emergencial de Recuperação do Setor de Eventos

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas