Marun: governo começará a aplicar multa de R$ 100 mil por hora parada

brasil
26.05.2018, 12:15:51
Atualizado: 26.05.2018, 12:35:56
Ministros concedem entrevista coletiva após reunião com o presidente Michel Temer (Wilson Dias/Agência Brasil )

Marun: governo começará a aplicar multa de R$ 100 mil por hora parada

Marun concedeu entrevista após reunião, no Palácio do Planalto, com o presidente Michel Temer

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O ministros Carlos Marun, da Secretaria de Governo da Presidência da República, informou neste sábado (26) que o governo começará a aplicar multas no valor de R$ 100 mil por hora parada a quem descumprir o acordo firmado para desbloqueio das rodovias. Acrescentou que a Polícia Federal já tem inquéritos abertos para investigar a origem do movimento e que já existem até mesmo pedidos de prisão.

Marun concedeu entrevista após reunião, no Palácio do Planalto, com o presidente Michel Temer e ministros que integram o gabinete de crise, para avaliar a situação nas rodovias federais. "Em função da liminar concedida ontem, o governo começa a aplicar multas para os donos das transportadoras que não voltarem à atividade. Temos a convicção de que além do movimento, existe o locaute", disse o ministro.

"Nós temos uma acordo para todos caminhoneiros. Não paramos o diálogo. Nós renovamos o apelo para que todos retomem suas atividades e cumpram com a missão de bem abastecer a população brasileira", completou.

Entre as prioridades do governo, está a normalização dos aeroportos de Brasília, Recife e Confins. 

Desobstrução
O governo esperava mais desobstruções mas está encontrando resistência em vários pontos. Várias cidades decretaram estado de emergência, como São Paulo e Recife, e a expectativa é de que muitas outras façam o mesmo porque a situação não está sendo normalizada na velocidade que o governo esperava. 

O último número que estava disponível no Ministério da Segurança Pública apontava que dos 519 pontos de retenção em estradas do País, informados na noite de sexta-feira, foram reduzidos mais 132 pontos, restando 387. O número de retenções, segundo o ministro Raul Jungmann, havia chegado a 938.

Neste momento, além da reunião no Planalto, uma outra reunião está sendo realizada no Setor Militar Urbano, do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, com os comandantes de área, por videoconferência, para fazer um outro balanço de atuação da Força. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas