Maus-tratos: filhotes de cães de raça são encontrados em bagageiro de ônibus

bahia
24.10.2020, 08:17:00
Atualizado: 24.10.2020, 09:54:59
(PRF/Divulgação)

Maus-tratos: filhotes de cães de raça são encontrados em bagageiro de ônibus

Animais das raças shih-tzu, chow-chow, dachshund, maltês e pastor fariam 40 horas de viagem

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma nova situação de maus-tratos a animais foi flagrada nas estradas baianas. Na madrugada deste sábado (23), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) abordou um ônibus e encontrou filhotes de cães de raça em um bagageiro, todos em condições pecárias.

Ao todo, foram encontrados 14 filhotes das raças shih-tzu, chow-chow, dachshund, maltês e pastor (não foi especificado qual). Eles estavam aglomerados no interior de um ônibus de transporte de passageiros.

A abordagem ao veículo ocorreu no Km 800 da BR-242, em Barreiras. Os policiais faziam fiscalização na rodovia, quando decidiram abordar um ônibus interestadual que seguia de Brasília (DF) com destino a cidade de Parnaíba (PI). Após solicitar os documentos de porte obrigatório do motorista e documentação pessoal dos ocupantes, a equipe revistou o bagageiro e sentiu um forte odor de urina e fezes.

Quando seguiram a investigação, os policiais encontraram quatro caixas plásticas que continham 10 cães amontoados em situação de maus-tratos. Depois, outros quatro animais foram resgatados na cabine do motorista.

Segundo a polícia, o espaço apertado para os animais dificultava a respiração dos filhotes, além de impossibilitar a mobilidade e descanso dos cães. Além disso, foi identificado que os animais estavam em ambiente com higienização precária, temperatura elevada, falta de iluminação, sem materiais que suavizassem o impacto das caixas plásticas com a pele dos animais e sem comida.

Os cães foram embarcados em Brasília (DF) e seriam levados para Parnaíba (PI), portanto, percorreriam uma distância de 2.100 quilômetros e quase 40 horas de viagem. Alguns animais apresentavam cansaço e aparente desidratação. Além disso, os filhotes estavam ‘cobertos’ com fezes e urina.

No caminhão, ninguém apresentou qualquer documentação legal dos animais, como nota fiscal, guia de transporte e comprovação de vacinação. O motorista, porém informou que os filhotes têm menos de 45 dias de vida e seriam entregues em Parnaíba e Água Branca, no Piauí.

A situação degradante em que se encontravam os animais enquadra crime de maus-tratos de animal doméstico, previsto na Lei Ambiental, que pode gerar pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e proibição de guarda.

A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Barreiras e os filhotes foram entregues aos cuidados provisório de uma entidade que resgata e acolhe animais em situação de maus-tratos e abandono.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas