Medalha José Carvalho

artigo
20.12.2020, 07:54:41
Atualizado: 20.12.2020, 08:00:07

Medalha José Carvalho

A CBPM, destacando o exemplo desse visionário empresário, lançou a “Medalha José Carvalho”

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quando a Assembleia Geral da ONU, em 2000, lançou os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, baseados em pesquisas e análises de necessidades para o desenvolvimento integrado, observou instituições em todo mundo que, por iniciativa das comunidades, academias, governos e empresários, davam exemplos nas suas localidades. A Fundação José Carvalho - FJC, fundada em 1975, já era uma instituição a ser observada.

Na época, foi lançada em parceria com a Rede Globo, Roda Viva e Folha de São Paulo, a edição brasileira do relatório global do WWI-Worldwatch Institute, intitulado “Estado do Mundo - Edição do Milênio", publicado anualmente há mais de 40 anos consecutivos, em 20 idiomas e batizado pela imprensa mundial como bíblia da sustentabilidade. Para o lançamento, Lester Brown, fundador do WWI veio ao Brasil. Dentre as personalidades que o receberam no país estava o discreto José Gorgosinho de Carvalho Filho, na Bahia, presidente da fundação que guarda o seu nome.

(Foto: Divulgação)

A FJC, que recebeu do fundador a doação de grande parte das suas ações da Ferbasa, passando a ser acionista majoritária da Organização, destaca: "Acreditamos na capacidade das nossas crianças e jovens em promover mudanças no tecido vital da sociedade, no nível concreto da ação, a partir do estímulo à identificação do indivíduo com o seu próximo." [fjc.org.br]

A Companhia de Ferro Ligas da Bahia - Ferbasa, fundada em 1961 também pelo engenheiro José Carvalho é, hoje, uma das 500 maiores empresas do país, exercendo atividades nas áreas de mineração, metalurgia, recursos florestais e energia renovável. Líder em produção de ferroligas é a única produtora integrada de ferrocromo das Américas, com faturamento anual superior a US$ 350 milhões.

“No passado assumi um compromisso muito grande que, se um dia eu tivesse sucesso na minha vida, eu teria muita vontade de retribuir tudo que o governo e a sociedade me deram. E a criação da FJC foi uma das formas de demonstrar minha gratidão ao País que tanto me ajudou”, afirmou José Carvalho. Completando, acrescentou, “eu sou um sujeito extremamente patriota, eu gosto da minha pátria, não porque ela é grande, bonita e rica. Eu gosto da minha pátria porque ela é minha.”

Menino pobre natural de Martinho Campos, Minas Gerais, José Carvalho, falecido em 2015, foi condecorado como Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico pela Presidência da República, em 1996; Cidadão Baiano, pela Assembleia Legislativa da Bahia, em 1998; e recebeu a Ordem do Mérito da Bahia no Grau de Grande Oficial, em 2011; pelos relevantes serviços prestados à comunidade.

Investindo anualmente 35 milhões de reais em educação, com 3.697 matrículas anuais e 820 empregos diretos, a FJC é precursora dos critérios ambientais, sociais e de governança (ESG), que hoje movimentam globalmente ativos financeiros de 45 trilhões de dólares, norteando, de forma inovadora, investimentos nas bolsas de valores do Brasil e do mundo.

Focada na promoção da inovação e sustentabilidade na mineração e alinhada como o “Projeto de Cidades e Regiões de Mineração” da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), vem promovendo eventos para o compartilhamento de conhecimentos e diálogos entre os setores público/privado e as comunidades locais.

Adotando a plataforma dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS / Agenda 2030), lançada pela ONU em 2015, a CBPM, destacando o exemplo desse visionário empresario, lançou a “Medalha José Carvalho”, a ser conferida, anualmente, a partir de 2021, a profissionais de diversas categorias que se distinguirem na implementação da inovação e sustentabilidade na mineração.

* Eduardo Athayde é diretor da Rede WWI no Brasil. eduthayde@gmail.com

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas