Metrô agora tem câmeras que medem temperatura de passageiros na Lapa e Pirajá

coronavírus
01.06.2020, 19:01:00
Atualizado: 01.06.2020, 19:03:43
(Foto: Matheus Pereira/GOVBA)

Metrô agora tem câmeras que medem temperatura de passageiros na Lapa e Pirajá

Quem tiver com mais de 37,8ºC de febre será impedido de embarcar

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Em live nas redes sociais, o governador Rui Costa anunciou que as estações do metrô da Lapa e Pirajá passam a contar, nesta segunda-feira (1), com sistema de câmeras que medem a temperatura de passageiros a fim de identificar possíveis casos de covid-19. Se alguém for identificado com mais de 37,8°C, será impedido de embarcar e terá que fazer um teste rápido de diagnóstico da doença.

A princípio, a medida tem caráter experimental. No entanto, se houver grande volume de testes positivos, o Governo do Estado pretende ampliar a disponibilização de equipes de saúde e a instalação de câmeras nas demais estações. O teste da ferramenta terá duração de 10 dias. Atualmente, pessoas sem o uso de máscaras já são impedidas de acessar o transporte.

"Como o teste rápido dá um percentual alto de erros, nós vamos pedir para incluir lá nas duas estações o teste de PCR, que é o que recolhe [amostra] na narina porque é mais preciso", disse o governador.

Foto: Matheus Pereira/GOVBA

Os equipamentos têm capacidade de identificar pessoas em estado febril em tempo real e mesmo em meio à movimentação de um grande número de passageiros. Os passageiros identificados pelas câmeras são abordados e levados para a sala de primeiros socorros das estações, onde recebem informações de segurança e isolamento e também fazem o teste rápido para a detecção da covid-19. 

Sugerida pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), que adquiriu os equipamentos, a instalação foi realizada pela Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), com o apoio da CCR Metrô Bahia.

Segundo o diretor presidente da CTB, Eduardo Copello, uma equipe de 16 pessoas, entre técnicos de enfermagem e de informática, passou por treinamento para a utilização do equipamento. Ele explica que as estações da Lapa e Pirajá foram escolhidas por serem as de mais movimento do sistema.

“O metrô, embora com uma redução muito expressiva do movimento por causa das medidas de restrição social, ainda é um lugar muito importante, com concentração alta de pessoas”, afirma Copello.

A previsão é que os equipamentos funcionem das 7h às 19h, período que concentra cerca de 90% da demanda. “Após as 19h, quase não há movimento, especialmente porque os shoppings e faculdades não estão funcionando, que são as maiores demandas do metrô no horário da noite”.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas