Ministério Público Estadual é acionado pelo Bahia após ataque a ônibus

e.c. bahia
28.02.2022, 14:59:00
Ônibus do Bahia foi atacado na quinta-feira (24) (EC Bahia/Divulgação)

Ministério Público Estadual é acionado pelo Bahia após ataque a ônibus

MP-BA vai acompanhar investigações policiais sobre o atentado

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) foi acionado pelo Bahia e acompanhará as investigações da Polícia Civil com relação ao ataque com artefatos explosivos sofrido pelo ônibus do clube. Em nota, o MPE confirmou que recebeu uma representação do Esquadrão na sexta-feira (25), dia seguinte ao atentado.

"A representação será distribuída a um promotor de Justiça, com o objetivo de acompanhar as investigações policiais em andamento e para adoção de eventuais medidas legais que se façam necessárias", diz o comunicado.

CONHEÇA O CORREIO AFRO

O ônibus que levava a delegação do Bahia foi atingido na Avenida Bonocô, quando o grupo chegava na Arena Fonte Nova para jogo da Copa do Nordeste, contra a equipe do Sampaio Corrêa. Ao que se sabe, três bombas foram lançadas em direção ao veículo. 

No ataque, o goleiro Danilo Fernandes e o lateral esquerdo Matheus Bahia ficaram feridos. Já o atacante Marcelo Cirino vem enfrentando dores de cabeça e de ouvido depois do atentado, e foi cortado da partida contra a Juazeirense, no último domingo (27).

Danilo sofreu ferimentos no rosto e precisou ser socorrido por uma ambulância da Fonte Nova. Ele foi encaminhado para um hospital, onde passou por um procedimento para retirar estilhaços de vidro do pescoço. O goleiro recebeu 20 pontos entre orelha, rosto e perna por causa dos múltiplos ferimentos, e recebeu alta médica na sexta-feira (25).

Após análise de imagens de câmeras de segurança da região, foram identificados e apreendidos dois veículos envolvidos no atentado.

Um deles pertencente ao presidente da torcida organizada Bamor, Half Silva, que é considerado suspeito de envolvimento no crime. Ele prestou depoimento na 6ª delegacia de Brotas e negou participação. A defesa alega que ele estava em Feira de Santana, acompanhando a torcida do Coritiba no jogo contra o Bahia de Feira, pela Copa do Brasil. O carro dele teria sido deixado na sede da Bamor e utilizado por uma pessoa não identificada. 

Na noite de sexta-feira (25), mais dois suspeitos prestaram esclarecimentos na delegacia. Um deles foi identificado como Hugo Garotti, e é o dono do carro modelo HB20 branco, usado na fuga após o ataque. O outro é Marcelino Neto, que também teria participado do crime.  

A delegada que investiga o caso, Francineide Moura, ouviu até agora sete pessoas. A autoria do lançamento do artefato explosivo ainda não foi definida.

Em nota, a Polícia Civil afirma que imagens de câmeras de segurança serão periciadas, e laudos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) vão contribuir para as apurações. Ainda não há prisões relacionadas ao caso.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas