Miss é encontrada morta a facadas em Manaus; ex-namorado é suspeito

em alta
12.05.2020, 15:35:00
Atualizado: 12.05.2020, 15:46:20
(Reprodução/Instagram)

Miss é encontrada morta a facadas em Manaus; ex-namorado é suspeito

Foragido, advogado Rafael Fernandez Rodrigues, 31, é o principal suspeito do assassinato de Kimberly Karen Mota de Oliveira; ele já trabalhou em gabinete de desembargador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Desaparecida desde o último domingo (10), Dia das Mães, a miss Kimberly Karen Mota de Oliveira, 22 anos, foi encontrada morta nesta na noite desta segunda-feira (11) em um apartamento no centro de Manaus. Finalista do Miss Amazonas Universo 2019, a modelo representou o município de Manicoré no concurso. A estudante e modelo tinha perfurações de arma branca pelo corpo.

De acordo com o jornal A Crítica, de Manaus, o ex-namorado dela, o advogado Rafael Fernandez Rodrigues, 31, que é natural de São Bernardo do Campo (SP), é o principal suspeito do assassinato. Kimberly foi encontrada morta no apartamento dele. A modelo estava desaparecida desde domingo, quando deixou de responder as mensagens dos familiares, que moram no interior do Amazonas.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Ainda de acordo com o jornal local, Rafael seria funcionário público do Tribunal de Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo e estaria há pouco tempo em Manaus, após passar por um processo de separação da ex-mulher.

A modelo foi encontrada com três perfurações de facadas em um imóvel na avenida Joaquim Nabuco. Uma arma foi encontrada pela perícia ainda no apartamento. Segundo a Polícia Civil (PC), o namoro do casal durou apenas dois meses.

(Foto: Reprodução/Instagram)

"Ele é paulista e estava tendo um relacionamento com ela, que durou dois meses. A modelo pôs fim à relação e, no domingo, esse suspeito foi buscá-la no local em que morava e hoje ela foi encontrada no apartamento dele. A arma foi encontrada na varanda", explicou a delegada Zandra Ribeiro, adjunta da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), em entrevista ao portal Universa, do Uol.

Em Manaus, a modelo morava com uma amiga, que virou a principal testemunha do caso. Ela informou à PC que viu Kimberly entrando no carro do suspeito no domingo. O automóvel seria um Audi A5 de cor branca. Às 0h31, o corpo foi encontrado no imóvel pela Polícia Militar (PM), após atender um pedido de um tio de uma amiga com quem a modelo morava.

"Ele foi buscá-la na casa de uma amiga. Ela a viu entrando no carro dele. Nós acreditamos que eles (Kimberly e o suspeito do crime) tiveram alguma briga, acabando ocorrendo essa tragédia", relatou a delegada. Segundo Zandra, o próximo passo das investigações é traçar o perfil do foragido.

O caso é investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Equipes da DEHS estão realizando diligências em torno do caso com intuito de localizar o homem. A investigação apurou que o Aeroporto Internacional de Manaus não registrou a saída do suspeito por via aérea desde do dia do crime. 

Suspeito já trabalhou em gabinete de desembargador
Segundo informações do jornal A Crítica, Rafael Fernandez Rodrigues, principal suspeito do assassinato da finalista do concurso de 2019 Miss Amazonas, é advogado por São Paulo e, até janeiro de 2020, trabalhava no gabinete do desembargador José Dantas de Góes, no Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (TRT11), em Manaus. No entanto, em consulta ao site da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a inscrição de Rafael, de número 310496, está com status de ‘cancelada’.

(Reprodução)

O veículo ainda apurou que Rafael havia pedido transferência por meio permuta do TRT11 para o TRT2, em São Paulo, já em fevereiro desse ano, quando foi removido do cargo de Analista Judiciário Classe C. O documento de remoção foi assinado pelo desembargador Lairto José Veloso, presidente do órgão.

Por meio de nota assinada pelo presidente Lairto Veloso, o TRT11 informou que está acompanhando atentamente os fatos atribuídos ao servidor.

Natural da cidade de São Bernardo do Campo (SP), Rafael não tinha passagem pela polícia em Manaus. A delegada afirmou que as investigações em torno dele estão sendo feitas para apurar se o homem possuía passagem pela polícia em São Paulo. Após traçar o perfil do suspeito, a PC poderá entender a dinâmica e a motivação do crime.

Amigos e familiares lamentam
Nas redes sociais, amigos e familiares compartilharam homenagens na linha do tempo da modelo.

"Uma vida ceifada por um assassino. Meninas, acordem. Não confiem em namorado. Pais, acordem. Não deixem seus filhos com qualquer pessoa. Tiraram a vida de uma prima minha. Tinha uma vida pela frente", publicou um internauta que se identificou como primo da vítima.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas