Missa em homenagem ao Senhor do Bonfim foi dominada pelo tema pandemia

salvador
16.01.2022, 15:17:00

Missa em homenagem ao Senhor do Bonfim foi dominada pelo tema pandemia

Foi a última celebração depois de dez dias de comemorações pelo santo

A pandemia foi o tema que dominou os discursos na última missa da temporada de celebrações ao Senhor do Bonfim, na Cidade Baixa, em Salvador. Neste domingo (16), membros da arquidiocese, turistas e fiéis disseram estar direcionando as orações e pensamentos para o fim do mal que já foi responsável pela morte de 650 mil brasileiros. Haverá um momento de oração pelas vítimas, às 18h, e durante todo o dia a imagem peregrina do Santo ficada exposta do lado de fora da igreja.

As homenagens ao Senhor do Bonfim começaram no dia 7 de janeiro e, por conta da pandemia, não houve o tradicional desfile da imagem entre a igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, no Comércio, e a Basílica Santuário Senhor do Bonfim. A missa deste domingo encerrou as celebrações e foi presidida pelo arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, cardeal dom Sérgio da Rocha.

“Nesse tempo de pandemia e de tanto sofrimento é fundamental a fé que anima a nossa esperança, a nossa caminhada, mas juntamente com a fé temos procurado a solidariedade com os que mais sofrem e também o compromisso com a vida e a saúde. Precisamos continuar a fazer o máximo possível para preservar a vida e a saúde nesse tempo de pandemia, valorizando de modo especial a vacinação”, afirmou.

Para diminuir o risco de disseminação do vírus foi permitido apenas duas pessoas por banco, exceto nos casos em que os fiéis eram membros da mesma família, e o uso de máscara continua sendo obrigatório. Por conta dessa medida o acesso ao templo foi controlado pelos funcionários e uma multidão precisou acompanhar a missa do lado de fora da igreja.

A aposentada Maria Inês da Mota, 69 anos, foi uma das pessoas que não conseguiram entrar. "Graças a Deus, meu esposo e eu tomamos a vacina antes de algum caso ter sido confirmado na nossa família. Minha filha e meu genro tiveram covid no final do ano passado, mas já estavam vacinados e os sintomas foram leves, mesmo assim, fiquei muito preocupada. Eles se curaram e eu vim até aqui para agradecer", contou.

O movimento na Colina Sagrada foi intenso durante toda a manhã. Muitos turistas, como o casal Rodrigo e Fabiana Andrade, naturais de São Paulo, foram até o templo apenas para fazer turismo, mas entre uma self e outra aproveitaram para fazer uma oração. "Pedi pelo fim da pandemia. Acredito que esse será o pedido de todos, por tudo o que ela representa, dor, sofrimento, fome, desemprego e uma tristeza que deixou o mundo inteiro de luto", contou.

Dentro da igreja, a imagem de Senhor do Bonfim colocada no altar foi ornamentada com flores brancas. O arcebispo começou a missa pedindo pelos devotos que não puderam estar na igreja e pelos que estão sofrendo por conta da pandemia. Durante a celebração ele rezou também pelas vítimas das chuvas no sul do estado e disse que a passagem de ano pode ser usada para renovar a fé.

Um painel com imagens de vítimas da doença foi instalado na praça que fica enfrente à igreja e recebeu duas coroas de flores na quinta-feira (13), dia do tradicional cortejo do Bonfim. O reitor da Basílica, padre Edson Menezes, disse que as medidas de isolamento foram adotadas para evitar o contágio entre os fiéis e lembrou que as celebrações estão sendo transmitidas através das redes sociais da arquidiocese.

“Existe uma vontade, um desejo de chegar próximo ao altar do Senhor do Bonfim, mas é o momento em que precisamos renunciar e fazer sacrifícios necessários em vista do bem e da saúde de cada um de nós. Montamos toldos do lado de fora e distribuímos cadeiras para que as pessoas possam acompanhar as missas”, contou.

A pandemia foi responsável por matar 27.662 pessoas na Bahia, sendo que 7.689 eram soteropolitanas. Atualmente, além do coronavírus, o capital enfrenta um surto de gripe que está obrigando as equipes de saúde a atenderem pacientes em macas nos corredores e colchões no chão.

Antes da missa ser encerrada 33 pessoas tomaram posse de cargos na administração, no corpo de dignitários e no conselho fiscal da igreja. Um juiz da devoção também foi empossado. A cerimônia foi concluída ao som do hino do Senhor do Bonfim, de fogos de artifício e de aplausos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas