Moradores de área de risco recebem nova geomanta em Sussuarana

salvador
04.07.2022, 13:09:00
Essa foi a 226ª localidade atendida (Foto: Betto Jr/ Secom)

Moradores de área de risco recebem nova geomanta em Sussuarana

Estrutura tem 1.570 m² de comprimento e protege 134 famílias

Os moradores da Travessa Moisés Mendes, em Sussuarana Nova, acompanharam a entrega oficial de uma goemanta, nesta segunda-feira (4). A encosta protegida tem 1.570 m² de comprimento, fica em uma área que abriga 134 famílias e tem garantia de cinco anos. O investimento foi de R$ 300 mil.

As instalações das geomantas começaram em 2016, em Salvador. São 17 estruturas em construção e mais 26 obras relacionadas a encostas estão em andamento. O município informou que investiu mais de R$ 500 milhões em ações de prevenção contra acidentes provocados pela chuva. Segundo o prefeito Bruno Reis (União Brasil), cerca de 1/3 das áreas de risco da cidade foram protegidas até agora.

“O enfrentamento das chuvas ocorre todos os dias do ano, esse trabalho não para, já protegemos 345 áreas em nossa cidade, sendo que 225 foram com geomantas. Esse trabalho tem permitido que Salvador passe pelos períodos das chuvas, os meses de abril, maio e junho trazendo segurança e tranquilidade maior para as famílias. São dois anos de operações de enfretamento às chuvas sem vítimas em nossa cidade”, afirmou.

Prefeito comentou sobre o caso durante entrega de geomanta, em Salvador

Prefeito e diretor da Codesal destacaram as vidas preservadas (Foto: Betto Jr/ Secom)

A comunidade foi a 226ª localidade que recebeu geomanta em Salvador. O material é uma tecnologia de geotêxtil e PVC, com cobertura de argamassa, que conseguem dar maior segurança às encostas. O diretor-geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Sosthenes Macêdo, contou que a construção é mais rápida e mais barata que os modelos em cortina de concreto.

“A geomanta é uma técnica trazida para Salvador ainda na estão do ex-prefeito ACM Neto. Ela tem uma instalação rápida e de baixo custo, se fizemos um comparativo com as contenções de encostas tradicionais. É uma proteção que dura, no mínimo, 5 anos com base na garantia da empresa, mas que pode perdurar por 10 ou 15 anos dependendo da manutenção”, contou.

Ele citou outras ações de prevenção como a capacitação de moradores adultos e crianças, e o trabalho de meteorologistas, geólogos e engenheiros ambientais que trabalham no Centro de Monitoramento de Alerta e Alarme da Defesa Civil de Salvador (Cemadec). A infraestrutura inclui também 71 pluviômetros, 15 estações geotérmicas, 11 sistemas de alerta e alarme e mais três que estão em processo de instalação.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas