Música Black, brindes e agito: festa leva 10 mil pessoas à Barroquinha na folia

carnaval
26.02.2020, 14:50:00
Atualizado: 26.02.2020, 15:04:58
(Divulgação)

Música Black, brindes e agito: festa leva 10 mil pessoas à Barroquinha na folia

Origens reuniu 35 artistas e contou com um público estimado em 10 mil pessoas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Música negra, brindes, rima, batida eletrônica e muita animação. O Origens durante o Carnaval 2020 colocou o público para dançar, além de dar destaque ao som baiano independente. Ao todo foram 35 atrações que se apresentaram durante os cinco dias de festa. O objetivo foi aproveitar o Carnaval baiano para dar visibilidade à arte negra.

O evento, que reuniu artistas das vertentes afro, afro pop, rap, reggae, r&b, funk, pagode eletrônico e entre outros ritmos, foi idealizado pelo coletivo Black Combo. Gratuito, o Origens foi realizado no Espaço Cultural da Barroquinha, entre os dias 21 a 25 de fevereiro e contou com um público estimado em 10 mil pessoas. 

CORREIO Folia: confira todas as notícias do Carnaval 2020

A abertura foi marcada pela mistura de ritmos ao som de Pivoman, Juli, Brena, Os Gilsons, Rap Nova Era, Underismo e Larissa Luz. 

Quem esteve no local, além de curtir as atrações ficou ainda surpreso ao receber brindes feitos pelos idealizadores do projeto. Foram entregues copos temáticos, além de botons e bandanas pensadas para se adequar ao estilo dos cabelos afros.

Não foi apenas a música que entrou em cena no primeiro dia. O evento também teve a exibição de um vídeo com abordagem sobre rituais de limpeza. O material foi produzido pelo diretor criativo e filmmaker soteropolitano, Edgar Azevedo. 

A música negra feminina também ganhou destaque no Origens com apresentações de artistas como: Nêssa, Nara Couto, Nai Kiese, Vanessa Borges e Duquesa. A mulherada ainda deu show com a Batalha das Bruxas que animou o público com um duelo de rima.

O público LGBT também se viu representado por Hiran, Dicerqueira, Paulilo e FreshPrincedaBahia através do Batekoo.

Faltou fôlego para os foliões no Espaço Cultural da Barroquinha durante todos os cinco dias de evento. O último dia, inclusive, contou ainda com batida eletrônica, rap, pagode e muito swing. Inédito na folia, o Origens vai continuar com a missão de dar destaque a música negra independente com apresentações ao longo do ano.

O CORREIO Folia tem o patrocínio do Hapvida, Sotero Ambiental, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio do Salvador Bahia Airports e Claro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas