Na estreia de Mazola, Vitória tem tabu de 14 anos a quebrar contra o Cruzeiro

e.c. vitória
11.12.2020, 05:00:00
Léo Ceará está de volta depois de cumprir suspensão na rodada anterior (Letícia Martins/EC Vitória)

Na estreia de Mazola, Vitória tem tabu de 14 anos a quebrar contra o Cruzeiro

Leão não ganha da Raposa no Barradão desde 2006. Léo Ceará volta ao time; confira escalações

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A era Mazola Júnior no Vitória começa oficialmente nesta sexta-feira (11). Às 21h30, o técnico faz seu primeiro jogo à frente do Leão, no Barradão. De cara, enfrenta um adversário complicado e que vem sendo pedra no sapato do time há mais de uma década: o Cruzeiro.

O rubro-negro não ganha da Raposa em casa há 14 anos. A última vez que conseguiu foi no dia 12 de abril de 2006, quando ganhou por 2x1 em partida válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil - na volta, porém, a equipe celeste goleou por 4x0 em casa e eliminou o Vitória.

De lá para cá, nada de triunfos do Leão como mandante. Foram nove encontros dos times, entre Série A e Copa do Brasil. O Cruzeiro se deu bem seis vezes. O maior placar foi de 3x1, no Brasileirão de 2013. Os outros três duelos terminaram empatados - dois em 1x1 e um em 3x3. Ao todo, os mineiros fizeram 15 gols, enquanto o Vitória marcou sete vezes.

No retrospecto geral, o rubro-negro recebeu a Raposa em casa em 22 ocasiões, incluindo também a seletiva para a Libertadores, em 1999. Ganhou sete partidas (32%), enquanto o time celeste levou a melhor em nove jogos (41%). Já os outros seis terminaram com resultado de empate (27%).

Essa será a primeira vez que o Vitória enfrentará o Cruzeiro no Barradão pela Série B. Até então, os mineiros nunca haviam caído para a segunda divisão. No primeiro turno, no Mineirão, a Raposa ganhou por 1x0.

Cenário atual
Olhando a tabela, os dois times estão separados por apenas dois pontos. O Vitória entra na 28ª rodada com 33 pontos, na 14ª colocação, enquanto o Cruzeiro aparece com 35, em 11º.

Assim como o rubro-negro, o adversário tem decepcionado em seu objetivo de conseguir o acesso. Por isso, uma vitória em casa seria o ideal para frear um concorrente direto. Atualmente, o Leão está a 11 pontos do Cuiabá, que fecha o G4. Restam 11 rodadas.

A distância não desanima os jogadores, que ainda estão confiantes. Segundo o meia Thiago Lopes, a estratégia é não pensar no quadro geral, e sim focar em cada partida por vez. “A gente tem esperança. É claro que temos. Mas o que temos conversado é jogo a jogo. Não podemos falar que temos que ganhar tantos jogos, fazer isso e aquilo. Temos que pensar no jogo. Neste próximo, contra o Cruzeiro, buscar a vitória, que é o que importa para nós. Depois, vamos pensar nos próximos jogos e ver o que nos espera na sequência”, comentou.

Ele certamente será um dos titulares da equipe de Mazola Júnior, que poderá promover o retorno do atacante Léo Ceará, após cumprir suspensão. O zagueiro Wallace, recuperado de um trauma no pé direito, também deve voltar. Já o goleiro Ronaldo apareceu entre os relacionados após tratar lesão muscular, mas será observado para definir se tem condições de voltar ao gol. Por outro lado, o Leão não contará com Léo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. A tendência é que Van assuma a lateral direita.

Uma provável escalação rubro-negra tem: Ronaldo (César); Van, Wallace, Maurício Ramos e Rafael Carioca; Guilherme Rend, Lucas Cândido, Fernando Neto e Thiago Lopes; Vico e Léo Ceará.

O provável time do Cruzeiro tem: Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Adriano, Jadson e Filipe Machado; Airton, Arthur Caíke e Rafael Sobis. O técnico é Luiz Felipe Scolari.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas