Na ficção e na vida real, hoje é dia de celebrar a força feminina

educamais
08.03.2019, 13:28:01
Atualizado: 08.03.2019, 14:43:25
Os dados mais recentes do Censo da Educação Superior mostram a predominância das mulheres nas universidades em relação aos homens (Divulgação)

Na ficção e na vida real, hoje é dia de celebrar a força feminina

Mulheres já são maioria no ambiente universitário

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Na ficção a figura feminina vem ganhando ainda mais espaço - esta semana foi lançado o filme “Capitã Marvel” primeiro da editora que traz uma mulher como protagonista -, fora das telonas elas também mostram a sua força e lutam desbravando o mundo corporativo ocupando profissões que antes eram tidas como masculinas.

O movimento feminista alcança mais uma marca. Os dados mais recentes do Censo da Educação Superior mostram a predominância das mulheres nas universidades em relação aos homens. Elas são 55% dos estudantes ingressantes, 57% dos matriculados e 61% dos concluintes dos cursos de graduação. Na licenciatura, por exemplo, 70,6% das matrículas são do sexo feminino.

Ao escolher seguir uma carreira ainda pouco ocupada por elas será preciso mostrar a super-heroína que há em você e trazer os poderes da personagem Carol Danvers para a vida real como a super-resistência e superforça para não desistir do diploma da profissão que você elegeu. Agora é hora de conferir a lista.

Cursos para concorrer pelo Sisu, Prouni e Fies:
Engenharia
Em suas mais diversas ramificações, essa área é uma das que está sendo mais conquistada pelas mulheres. Com foco para a Engenharia Civil, que é uma das mais almejadas atualmente no mercado brasileiro. O curso que dura em média cinco anos é formado por desafios e conquistas para elas. As atividades envolvem do planejamento a vistoria e avaliação de obras e serviços referente a edificações como também de sistemas de transportes, abastecimento de água, drenagem e outras vertentes.

Jornalismo Esportivo    
Mulher no Jornalismo Esportivo? Por que não? O paradigma de que os esportes, principalmente o futebol, faz parte somente do universo masculino já foi derrubado há tempos. Essa especialização da profissão jornalística é um dos campos a ser seguido por elas que optaram por cursar Jornalismo. O curso dura em média 4 anos e a atuação nessa área pode ser executada em diversos meios de comunicação como TV, impresso, rádio e sites de notícias. 

Tecnologia da Informação 
Na Gestão da Tecnologia da Informação elas também estão presentes. O curso pode ser definido como o preparo para a administração de software, hardware, bancos de dados e também de pessoas de uma organização. A maioria dos cursos habilita o estudante na criação, na implementação e na administração de sistemas de informação de dados.

Pilotagem de Aeronaves 
Elas também têm conquistado novos voos. O curso de Pilotagem de Aeronaves é uma formação de nível superior com titulação tecnológica que habilita os estudantes para exercer as funções de um piloto completo, capaz de assumir os mais variados tipos de aeronaves, como helicópteros e aviões de diferentes portes. O tempo médio do curso é de dois anos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas