'Não tem terra arrasada', diz Wagner Lopes após Vitória completar 11ª rodada no Z4

e.c. vitória
25.09.2021, 19:41:00
Atualizado: 25.09.2021, 19:41:30
Treinador diz que acredita em reação do Leão para permanecer na Série B (Foto: Pietro Carpi/EC Vitória )

'Não tem terra arrasada', diz Wagner Lopes após Vitória completar 11ª rodada no Z4

Leão caiu para o Londrina, fora de casa, e perdeu a chance de sair do Z4

A cada rodada que passa parece que fica mais difícil explicar o momento do Vitória na Série B do Brasileirão. Diante do Londrina, na tarde deste sábado (25), no estádio do Café, o Leão tinha a chance de sair da zona de rebaixamento. Mas no confronto direito, levou o gol com apenas um minuto de jogo e se afundou no Z4. 

Após o jogo, o técnico Wagner Lopes analisou o que, na visão dele, aconteceu para que o rubro-negro tenha completado o quarto jogo sem vencer na competição. Segundo ele, o momento é de ter calma e não fazer clima de terra arrasada. 

“Ainda tem muito campeonato pela frente. Não tem 'terra arrasada'. A gente sabe da nossa responsabilidade. Mas você ganha um jogo, e muda tudo. Muda o sentimento, a pressão. E está tudo muito embolado, e tem muitos jogos. Acredito muito que a gente pode escapar do rebaixamento, sim", disse o treinador.

Wagner Lopes explicou ainda que o gol sofrido logo nos primeiros minutos forçou o time a mudar a estratégia e acabou prejudicando a equipe no desenvolvimento do jogo. O Vitória chegou a dominar o Londrina, mas não teve eficiência ofensiva para balançar as redes. 

“Nos dois minutos de jogo, tomamos o gol, que é o que acaba com qualquer estratégia. Porque aí a gente tem que sair. E, apesar da posse de bola, não tivemos aproximação, com ultrapassagens, caprichar nesse cruzamento, cruzar com mais gente na área. Acho que é uma somatória. E calma. Ter tranquilidade na hora de cruzar, envolver o adversário, criar uma situação de drible, de superioridade numérica, de ultrapassagem, usar isso na hora certa. Acho que o nervosismo fez com que a gente errasse muito nas finalizações das jogadas”, explicou.

“A tomada de decisão precisa de aproximação, de uma sincronia melhor. Claro que nós montamos uma estratégia de jogo para atrair o adversário, para fazer o adversário se expor, que não é uma característica deles, de esperar, para a gente poder ter uma situação de exposição para que a gente pudesse aproveitar esses espaços. Erramos muito”, completou.

Agora o Vitória não vai ter muito tempo para lamber as feridas e juntar os cacos. Nesta quarta-feira (29), o rubro-negro volta aos gramados quando enrenta o Boafogo, às 21h30, no Barradão. Com 25 pontos, o time baiano é o 18º colocado da Série B. O Londrina, primeiro time fora da zona, tem 27.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas