Negócios digitais: Mais inovadores e atentos à segurança de dados

agenda bahia
04.10.2019, 06:00:00
Representantes de startups debateram os desafios da Lei Geral de Proteção de Dados (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Negócios digitais: Mais inovadores e atentos à segurança de dados

Futuro das startups nas áreas do Agronegócio, Comunicação, Construção Civil e Educação é tema de painel durante o Agenda Bahia

Chico é prestativo e o tipo de assistente pessoal dos sonhos de qualquer um. Está atento a suas necessidades e disponível para atender a tudo que o pecuarista precisa ao procurar o marketplace do E-rural para comprar um boi pela internet. Ele poderia até ser o funcionário do mês, mas na verdade é um robô, que enquanto atende ao usuário da plataforma recolhe dados que tornam, lá na frente, as vendas mais assertivas para os vendedores humanos. 

Esta é só uma das inovações de setores como o agronegócio diante de uma experiência cada vez mais conectada com os interesses de cada consumidor. O painel Do Robô ao Roubo de Dados: As Novidades na Educação, na Agropecuária, na Construção Civil e na Saúde trouxe ontem para a programação do Agenda Bahia as experiências e também os desafios que as empresas sustentadas por dados precisam enfrentar com a regulamentação da nova Lei Geral de Proteção de Dados, que deve entrar em vigor em agosto do ano que vem. 

“O Chico é um exemplo claro de aplicação de robôs no atendimento para melhorar a performance das pessoas. Com a lei, os marketplaces  deixam de ser um canal aleatório e passam a ser prestadores de serviço. Isso vai fazer toda a diferença para agregar valor”, destaca  CEO do E-rural, Matheus Ladeia, um dos participantes do painel, que contou  ainda com a presença do CEO da Abitat, Silas Cunha, a sócia da Hackel, Ana Carolina Monteiro, e  sócio da REP Educa, Vicente Vale. 

Segundo essa turma, vai sair na frente, quem souber utilizar os dados do usuário não somente com mais inteligência, mas, sobretudo, com segurança. Proteção de dados vai ser um diferencial competitivo, como avalia Silas Cunha. 

A startup que dirige, Abitat, desenvolve soluções para a área de construção civil como um aplicativo que consegue reunir dados de uma edificação e o seu comportamento, otimizando custos. “As empresas que se importarem com os dados dos clientes vão sair na frente.  Quem souber guardar e tratar esses dados vai ganhar mais competitividade ainda”, reforça Cunha.

Desafios

Representante da Hackel, Ana Carolina Monteiro alertou, no entanto, que o processo não será fácil, principalmente para as pequenas empresas. “Os dados são o que movem o mundo hoje. Tudo está baseado em dados. Em um mercado como o nosso vai ser preciso se adaptar com a mesma agilidade”.  E não adianta apenas ter uma boa ideia. Ela precisa ser viável, defendeu o sócio da REP Educa, Vicente Vale. “A inovação é o que você coloca em prática. O mundo já mudou. A gente é que tem que se adaptar”. 

O Fórum Agenda Bahia 2019 é uma realização do CORREIO, com patrocínio da Sotero Ambiental, apoio institucional da Prefeitura de Salvador, Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) e Rede Bahia e apoio da Braskem e DD Education. 


O FUTURO DA COMUNICAÇÃO, EDUCAÇÃO AGRO E HABITAÇÃO

Agronegócio O ‘Chico’ é um assistente pessoal tipo a ‘siri’ do sistema operacional iOs, só que voltado para atender o pecuarista que acessa o marketiplace do E-rural. “O Chico é um robô que ajuda os vendedores de bois  a coletarem informações de comportamento, ao mesmo tempo em que atende a uma necessidade do pecuarista que procura a plataforma”, explica Matheus Ladeia. 

Educação  Recentemente, a  REP Educa levou a realidade aumentada e a gameficação para uma escola municipal localizada no bairro da Boca do Rio. Segundo Vicente Vale, a tecnologia reduziu em 17% o nível de alunos em situação de aprendizagem muito crítica. “A plataforma de tecnologia híbrida traz mais motivação e engajamento para o processo de aprendizagem”, garante.   

Construção Civil  O dispositivo criado pela Abitat consegue prever o comportamento de edificação, em situações, como por exemplo, de necessidade de  manutenção ou até troca de uma lâmpada. “O BIM (Building Information Model) combinado com a internet das coisas e o banco de dados permite  que o aplicativo consiga fazer estudos e simulações, tornando a manutenção  preventiva”, pontua Silas Cunha. 

Comunicação e Marketing  Ana Carolina Monteiro destaca que a Hackel está desenvolvendo, no momento, robôs que melhoram a experiência do cliente e conseguem ‘desafogar’ o  serviço de atendimento do call center de uma empresa. “Todo robô tem uma missão. Uma delas, inclusive, é responder a tarefas mais simples e encaminhar as mais complexas para um atendente físico”.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas