Neto diz que vai recorrer de decisão que proíbe leitos para covid no Hospital Salvador

coronavírus
24.07.2020, 12:46:00
Atualizado: 24.07.2020, 12:51:15
(Max Haack/Secom/Arquivo)

Neto diz que vai recorrer de decisão que proíbe leitos para covid no Hospital Salvador

Ufba conseguiu barrar leitos no STF; pacientes já estão internados

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O prefeito ACM Neto afirmou nesta sexta-feira (24) que vai recorrer da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que proibiu leitos para covid-19 no Hospital Salvador. O pedido para que os leitos não sejam instalados lá é da reitoria da Universidade Federal da Bahia (Ufba), que entendo que isso colocaria em risco pacientes da Maternidade Climério de Oliveira, que fica no mesmo prédio e é gerida pela instituição.

“Para a contestação existem os próprios caminhos processuais e no caso dessa decisão do presidente Dias Toffoli, que tem todo o meu respeito como magistrado, assim como nós fizemos em primeira e segunda instâncias, vamos recorrer ao próprio Supremo, ao próprio presidente Dias Toffoli, que tenho certeza que tomou decisão como o juiz de primeira instância, como o desembargador do Tribunal Regional Federal., apenas com base nos argumentos da Universidade Federal”, afirmou Neto, durante evento pela manhã para entrega 1ª etapa da requalificação da Estrada Velha do Aeroporto.

O prefeito se mostrou confiante em conseguir mais uma vez reverter a decisão e afirmou que não vai remover pacientes que já estão ocupando os leitos. “Mesmo antes da decisão do Supremo Tribunal Federal, a prefeitura ocupou os leitos. O sistema de regulação encaminhou pacientes para o Hospital Salvador e agora não tenho como tirar um paciente que está entubado, numa UTI. Isso não farei”, disse. “Quando formos intimados da decisão, que não fomos ainda, quando a prefeitura tomar conhecimento oficial da decisão, nós deixaremos de encaminhar novos pacientes para o Hospital Salvador, até que haja uma reversão”, acrescentou. 

Neto afirmou que os 10 leitos de UTI para covid-19 do hospital são muito importantes no cenário da pandemia. “No Salvador temos 10 leitos de UTIs em funcionamento. Só que nós poderemos colocar nos próximos dias mais 14 leitos, chegando a 24. Hoje pela manhã, a taxa de ocupação em Salvador chegou já a 72%, começamos com uma excelente notícia. Porque o Hospital Salvador é vital? Porque com o funcionamento dele, não só vamos manter essa taxa, como os 14 novos leitos de uti vão se incorporar, nós poderemos chegar mais rapidamente aos 70%, que são fundamentais para ativação da segunda fase do nosso planto de retomada das atividades econômicas em Salvador”, explicou.

Ele reforçou que os leitos para covid-19 no hospital são seguros. "Ninguém aqui vai misturar pacientes de covid com gestantes, recém-nascido. A prefeitura fez todos os investimentos em infraestrutura para dar plena segurança de funcionamento ao Hospital Salvador e a Ufba sabe disso", diz. Neto também destacou que a prefeitura e a Ufba são parceiras inclusive durante a pandemia, na análise de dados sobre a covid-19, e que considera a briga judiciai uma posição do reitor João Carlos Salles. 

"Lamento essa posição do reitor, que está jogando contra Salvador", diz. "O reitor está sendo insensível, está virando as costas para as pessoas que precisam de UTI. O reitor está vivendo numa bolha e, assim de tudo, usando argumentos que não são verdadeiros. Até porque, na próprio Climério de Oliveira já houve caso de gestante de covid, dito pela própria universidade, está no processo. Por tanto, não somos nós que estamos levando covid para a Climério de Oliveira", finaliza.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas