Neto prorroga suspensão das aulas e interdição das praias de Salvador

coronavírus
30.07.2020, 12:21:00
(Marcela Villar/CORREIO)

Neto prorroga suspensão das aulas e interdição das praias de Salvador

Além disso, medidas restritivas foram estendidas em lista de bairros; confira

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A suspensão das aulas em Salvador foi prorrogada nesta quinta-feira (30) pelo prefeito ACM Neto até 14 de agosto. Além disso, o prefeito também prorrogou por mais sete dias as medidas restritivas nos bairros de Águas Claras, Nordeste de Amaralina, Cajazeiras 7, 8, 10 e 11 e Fazenda Grande 1, 2, 3 e 4. Já em Castelo Branco, a ação da prefeitura foi encerrada. Nenhum bairro novo foi incluído hoje na lista.

Segundo Neto, as atividdes que não estão reguladas no protocolo conjunto entre prefeitura e governo ficarão suspensas pelo menos até o dia 14. Além das aulas, ele destacou que isso inclui também as praias da cidade.

“Já disse e vou repetir: não há previsão de datas. Estamos com o protocolo em curso, mas só poderemos ter alguma expectativa depois que a fase dois começar, quando as taxas estiverem devidamente administradas”, afirmou. "Não há cogitação de abrir as praias. Não há hipótese, assim como para o retorno das aulas. Só vão abrir as praias depois que a fase 2 for atividade e que a prefeitura acompanhar a dinâmica da cidade", repetiu.

Salvador está na primeira fase da reabertura. A segunda depende de uma taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 que seja de 70% ou menos cinco dias seguidos e prevê abertura de bares, restaurantes e academias, entre outras atividades.

Neto aproveitou para fazer um apelo para que bares e restaurantes não reabram antes da hora. Também pediu que prefeitos da Região Metropolitana não comecem essa fase de retomada antes de Salvador. "Não abram os restaurantes antes da capital alcançar a fase 2", pediu. "Não é justo que os leitos de UTI estejam aqui em Salvador, que o atendimento seja feito pela capital, e que a Região Metropolitana comece a abrir. Apelo, somente posso apelar porque eles têm absoluta competência, que eles cumpram o protocolo que foi estabelecido pelo governo do estado e prefeitura conjuntamente", disse.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas