Norte da Bahia desponta como nova fronteira na mineração

donaldson gomes
28.08.2020, 05:00:00

Norte da Bahia desponta como nova fronteira na mineração


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nova província
A região do Cráton do São Francisco pode ser responsável por abrigar uma das mais importantes regiões minerais da Bahia. Trata-se da Província Metalogenética do Norte, onde foram descobertas mineralizações de fosfato, ferro, ferro-titânio-vanádio, níquel-cobre-cobalto, ouro, metais base e terras raras. A área ainda precisa de pesquisas complementares até que se possa afirmar ou descartar a viabilidade para exploração, mas de acordo com a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), autarquia ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), há sinais que indicam potencial da áera. “O trabalho desenvolvimento pela CBPM é de fundamental importância para o desenvolvimento mineral do Estado. Quando a empresa lança um edital de oportunidades em negócios minerais, ela poupa os investidores privados de riscos, custos e o longo tempo necessário à prospecção, à pesquisa preliminar, à descoberta e à obtenção da respectiva Portaria de Lavra de uma jazida”, explica o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão. A CBPM tem  156 direitos minerários bloqueados na área, de acordo com Antonio Carlos Tramm, presidente da empresa . "Esta nova descoberta mostra não só a riqueza do nosso solo como a importância que a mineração vai ter no desenvolvimento da Bahia nos próximos anos", afirma.

Panorama
A Bahia possui atividade mineral em praticamente todo território. Ano passado, foram comercializados 45 bens minerais, extraídos em 185 municípios por 396 produtores. As principais áreas com atividade mineral estão situadas no semiárido baiano. Há minas de ouro em Jacobina, Araci, Barrocas, Santaluz e Teofilândia. Cobre é encontrado em Jaguararí, Juazeiro e Curaçá. A produção de cromo se concentra em Andorinha, Campo Formoso e Santaluz. Itagibá produz níquel, Maracás, vanádio e em Nordestina há minas de diamante. O estado é o quarto maior produtor brasileiro de bens minerais e líder nacional na produção de barita, bentonita, cromo, diamante, magnesita, quartzo, salgema e talco, segundo a SDE. No primeiro semestre desse ano, a Produção Mineral Baiana Comercializada (PMBC) foi de R$ 2,9 bilhões, numa variação positiva de 43% em relação ao mesmo período de 2019. 

Vida longa
O investimento de R$ 180 milhões na construção de um novo forno em Brumado fará da RHI Magnesita a produtora da matéria-prima para refratários usados em fornos industriais mais competitiva do mercado global. Além disso, prolongará vida útil da mina baiana dos atuais 47 anos para 120 anos, de acordo com informações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). A estimativa é de que as obras sejam iniciadas ainda no segundo semestre e a produção das novas matérias-primas, no quarto trimestre de 2021. As obras de construção do novo forno vão movimentar a economia de Brumado. No pico, aproximadamente 350 pessoas devem atuar diretamente na execução do projeto, entre mão de obra local e externa. “Uma obra com essa magnitude gera oportunidades de empregos diretos e indiretos, mas também contribui para o comércio e os serviços do município e da região”, explica Francisco Carrara, presidente da RHI Magnesita no Brasil e América do Sul.

Sinal de alerta
A taxa de endividamentos das famílias baianas atingiu um novo recorde, de acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), da Fecomércio-BA. Em agosto, o percentual chegou a 66,3%, maior percentual desde março de 2015. De julho para cá, mais 6,8 mil famílias entraram no rol de endividadas. Atualmente, mais de 615 mil possuem algum tipo de dívidas. O consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze, ressalta que mais preocupante é que a alta no endividamento vem acompanhada por um crescimento da inadimplência. A quantidade de famílias que não conseguem dar conta dos seus compromissos financeiros aumentou pelo 9º mês consecutivo e atingiu 30,8% da população. Destes, 13,3% admitem que não conseguiram honrar os comprimissos em atraso. O percentual é o triplo do verificado há um ano. “Isso indica um quadro de dificuldade do equilíbrio do orçamento doméstico diante da alta do desemprego e, por consequência, a perda da renda”, analisa o economista.

Semana Brasil
A segunda edição da Semana Brasil vem sendo encarada no varejo como um momento de virada. Em tempos de pandemia, a oportunidade de disponibilizar vantagens exclusivas e fomentar as vendas garantiu a adesão de 80% das lojas dos shoppings Barra e Itaigara, ambos administrados pela Enashopp. Em 2020, a Semana Brasil será realizada entre 3 e 13 de setembro pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV). Com preços até 70% off em itens variados, além de descontos progressivos, a ideia é alavancar a economia. “Cerca de 80% dos nossos lojistas aderiram à campanha, que está comprometida a oferecer um benefício real e efetivo aos consumidores. É um fomento às vendas, que podem ser feitas de forma presencial ou online”, destaca o superintendente do Shopping Itaigara, André Podhorodeski. No dois centros comerciais, os clientes têm a opção de comprar online e retirar os produtos pelo sistema drive thru.

Novos ares
Os bons ares que sopram na capital baiana devem ficar cada vez melhores. Será divulgada, no próximo dia 10 de setembro, a implementação do Sistema de Previsão da Qualidade do Ar de Salvador (Soprar/Salvador), que tem a Cetrel como signatária. O projeto, com suporte do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), é viabilizado pelo fundo de investimento alemão DEG - KfW Bankengruppe, com contrapartida da empresa francesa ARIA Technologies. O sistema é resultante de um projeto de inovação e ação intersetorial com o poder público local, coordenado pela Fiocruz Bahia em parceria com empresa francesa.

Crescimento
A RedeMix vai inaugurar duas novas lojas ainda em 2020, uma no mês de novembro e outra em dezembro, mantendo os planos de três novas unidades neste ano. A rede já havia inaugurado uma nova loja em maio. Serão gerados cerca de 300 empregos nas unidades, que já estão em obras nos bairros de Ondina e Vitória. Segundo o diretor da empresa, João Cláudio Nunes, a rede teve um aumento de vendas de 15% no primeiro semestre.

Braskem
Tendências Globais para o Mercado de Sopro, área que integra o segmento de produção de embalagens, serão discutidas na próxima quarta-feira, 2, no 2º Ciclo de Webinars da Braskem. A série de palestras é voltada para os clientes da empresa e tem o objetivo de manter a aproximação e debater novidades dos negócios, mesmo no ambiente remoto. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas