Nova Ibiá: alta de mortes por covid-19 na cidade 'com mais ateus' do Brasil

podcast
06.08.2020, 06:00:00
Atualizado: 07.08.2020, 20:43:07

Nova Ibiá: alta de mortes por covid-19 na cidade 'com mais ateus' do Brasil


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Segundo o Censo do IBGE, a Bahia tem o município com mais 'ateus' no Brasil: Nova Ibiá, onde 60% da população não teria religião. Só que esse dado é rejeitado pela população e gera imensa revolta.

Na cidade que virou notícia nacional por conta desse estigma, o que preocupa agora são as mortes por covid-19. Já são cinco, dado que coloca a cidadezinha de 6 mil habitantes como a segunda mais afetada fatalmente pela doença na Bahia.

Nova Ibiá é um exemplo claro de como uma cidade pequena pode ser brutalmente afetada por um vizinho maior que não soube controlar seu surto - no caso, Gandu, que tem mais de mil casos da doença.

Nessa apuração original, investigamos o que está ocorrendo em Nova Ibiá, descobrimos o perfil dos mortos e ouvimos a população sobre o estigma do ateísmo.

Para ouvir o podcast, use seu aplicativo preferido ou clique no player abaixo. Você também pode fazer o download:

Para ouvir no Deezer, clique aqui.
Para ouvir no Spotify, clique aqui.
Para ouvir no Apple Podcasts, clique aqui.
Para ouvir no Google Podcasts, clique aqui

MAS O QUE É PODCAST? É um programa de áudio igualzinho a um de rádio, mas que você pode ouvir quando, onde e como quiser - pulando, pausando ou adiantando os trechos, se preferir. Basta ter um aplicativo de músicas (como Spotify), um aplicativo para podcasts (do Google ou da Apple) ou simplesmente dar o play na janela acima.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas