Novo coronavírus gera síndrome misteriosa que já matou 4 crianças

coronavírus
14.05.2020, 09:42:04
Atualizado: 14.05.2020, 10:17:31
(Foto: Shutterstock)

Novo coronavírus gera síndrome misteriosa que já matou 4 crianças

Sintomas são inflamações na pele, olho, veias e coração

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A covid-19, geralmente, é mais letal em idosos, mas uma nova síndrome misteriosa gerada pelo coronavírus tem acometido principalmente crianças. A enfermidade foi observada tanto por médicos dos Estados Unidos quanto da Europa e tem pelo menos 4 mortes registradas, três em Nova York e um na Inglaterra.

Algumas crianças chegam a ficar extremamente doentes, explica artigo do The New York Times. Os principais sintomas são inflamações na pele, olho, veias e coração.

A condição, que tem sido chamada de "síndrome inflamatória pediátrica multissistêmica" é tão nova que ainda há diversas questões a serem respondidas sobre a enfermidade. As crianças que apresentaram a doença testaram positivo para o coronavírus enquanto tinham os sintomas ou testaram para os anticorpos, o que significa que já tinham tido a covid-19.

Além das inflamações, a doença também causa febre, erupção cutânea, olhos avermelhados, gânglios linfáticos inchados e dor abdominal aguda. Sintomas como tosse e dificuldade para respirar, marcas registradas da covid-19, não são observadas nesta nova síndrome.

O  CDC (Centro de Controle de Doenças), dos Estados Unidos, vai emitir um alerta para que os médicos fiquem atentos à nova condição.  O Departamento de Saúde do Estado de Nova York está investigando cerca de 100 possíveis casos da doença em crianças, disse o governador Andrew Cuomo. A maioria destes foi registrada em crianças entre 5 e 9 anos (29%) e entre 10 e 14 (28%) anos, apontam  dados do estado.

Em Kentucky, também nos EUA, o médico Steven Stack anunciou que o estado está ciente de dois pacientes diagnosticados com a síndrome. Um dos casos é uma criança de 10 anos, gravemente doente na unidade de terapia intensiva. Já o segundo é um paciente de 16 anos que tem sintomas mais leves. "As crianças que ficam doentes podem ter problemas cardiovasculares e exigirem apoio para manter a pressão sanguínea. Além disso, podem precisar de suporte respiratório por meio de ventiladores", explica o médico para CNN.

Na Inglaterra, o número de casos também ultrapassa os 100. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas