Nubank lança campanha para ganhar clientes na Bahia

negócios
16.09.2020, 15:00:00
Atualizado: 16.09.2020, 15:45:44

Nubank lança campanha para ganhar clientes na Bahia


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Maior banco digital do país, o Nubank começa nesta quinta (17/9) sua primeira campanha de marketing dedicada especificamente ao público baiano. São três os objetivos: aumentar o conhecimento da marca, a familiaridade com produtos e serviços oferecidos por ela e a consideração em usar um desses produtos ou serviços. O valor do investimento feito na campanha não foi revelado.

Em entrevista ao CORREIO, a cofundadora da empresa, Cristina Junqueira, responsável, entre outras áreas, pela de marketing, afirmou que a campanha foi pensada para aproveitar uma oportunidade encontrada pelo banco em todo o Nordeste: o pouco conhecimento sobre a marca em relação a outras regiões do país. E a Bahia foi escolhida por ser o maior estado da região.

A campanha - que será veiculada apenas em plataformas digitais e rede sociais -  é formada por vídeos que contam histórias reais de clientes do banco na Bahia. A ideia é reforçar os benefícios que esses consumidores tiveram ao usar o Nubank, entre eles o de menos tempo perdido em filas nas tradicionais agências bancárias e a economia gerada pelo não pagamento de taxas e tarifas (a exemplo de TED e DOC). Segundo Cristina, os atuais 2 milhões de clientes baianos já economizaram mais de R$ 500 milhões em taxas e tarifas bancárias não pagas (o Nubank não cobra).  “É um dinheiro que pode ser usado na compra de alimento, na educação, na qualidade de vida”, garante.

Os filmes foram produzidos na Bahia, para garantir que tenham uma linguagem mais próxima possível do público-alvo. Em tempos de covid-19, os filmes usaram fotografias, gráficos e outros recursos visuais para contar as histórias selecionadas para não expor os clientes ao risco de contaminação em longas sessões de gravações.

Por falar em pandemia, o Nubank – assim como muitas empresas de tecnologia – cresce durante a crise. A necessidade de digitalização da sociedade como forma de defesa da doença, inclusive, abriu uma nova fronteira para a captação de clientes: os idosos, público tradicionalmente mais resistente às novidades tecnológicas. A cofundadora afirmou que o banco ganhou, em média, 30 mil novas contas por mês durante a pandemia (de março para cá) abertas por pessoas acima de 60 anos em todo o Brasil, número 50% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.

E a perspectiva para o pós-pandemia são de continuidade de crescimento. “Quem passou a usar ferramentas tecnológicas – que dão mais conforto e praticidade – não vai deixar de usar, não vai voltar atrás”, diz a cofundadora. Segundo ela, esse crescimento não será comprometido pela chegada do  PIX, sistema de pagamento e transferência eletrônica gratuita do Banco Central e que ficará disponível para todas as instituições financeiras. A gratuidade de taxas e tarifas dessas operações sempre foram um diferencial do Nubank. 

Na semana passada, o banco digital anunciou a compra da Easynvest, maior corretora de investimentos independente do Brasil. A aquisição – que ainda depende de aprovação de órgãos reguladores – vai marcar a entrada do Nubank no mercado de investimentos, que está aquecido em todo o país, a Bahia incluída.

O Nubank atualmente possui 2 milhões de clientes na Bahia, sendo que 1,5 milhões deles possuem conta. No Brasil são 30 milhões de clientes que, juntos, já economizaram cerca de R$ 8 bilhões em tarifas bancárias não cobradas pela empresa. Na Bahia, segundo informou a cofundadora, 80% dos clientes do Nubank têm renda de até três salários mínimos.

Criada como uma starutp, o Nubank é a primeira empresa unicórnio do Brasil – como são conhecidas as organizações que atuam no mercado de tecnologia que atingem valor de mercado superior a US$ 1 bilhão – e hoje estaria avaliado em mais de US$ 10 bilhões segundo Cristina. “Nossa última avaliação foi em 2019, quando tínhamos 5 milhões de clientes e nos foi dado esse valor (US$ 10 bi). Agora temos 30 milhões de clientes. Então, nosso valor de mercado deve ter subido”, falou.

Aos jovens que sonham em criar sua própria startup, Cristina aconselha que esses empreendedores procure um problema para oferecer uma solução. “Quanto maior a dor provocada pelo problema, maior será o valor da empresa. No caso do Nubank, a dor era o péssimo atendimento prestado pelos bancos tradicionais e as longas filas nas agências”, disse. “No Brasil podemos dizer que temos a sorte de tropeçar em problemas da hora que acordamos até a hora de dormir”, completou.

FIQUE POR DENTRO

Festival de criatividade
Sucesso nas duas primeiras edições, somando quase 10 mil inscritos, o Salvador Creativity and Media Festival (Scream)  vai apostar, neste ano, nas tecnologias digitais para garantir a realização do maior evento de criatividade e mídia do Nordeste com maior abrangência e participação de nomes internacionais inéditos. Realizado pela Associação Baiana do Mercado Publicitário – ABMP, o Scream acontece nos dias 4 e 5 de dezembro, de forma 100% digital e a organização desta terceira edição está tão acelerada quanto as transformações demandadas pela pandemia.

Com o mote “Chega de normal”, a campanha do Scream 2020, criada pela agência Morya, começa a circular neste fim de semana em diversos veículos do estado. Tendo comportamento e diversidade como premissa permanente, as trilhas temáticas deste ano foram definidas em Empreendedorismo focado, Inovação aplicada, Cidades – a melhor invenção da humanidade e Cultura e vocação. E os convites para potenciais palestrantes estão sendo disparados de acordo com estes temas.

Fibra ótica
A Oi investiu na Bahia mais de R$ 177,9 milhões no primeiro semestre de 2020, com foco na expansão da fibra ótica. Com a sua estratégia de ampliar o número de casas conectadas com a Oi Fibra, a companhia registrou aumento de 9% no número de clientes no estado de janeiro a junho desse ano.

Segundo último relatório da Anatel referente a junho, a Oi Fibra tem a preferência dos clientes baianos de internet por fibra ótica no estado, sendo a líder em número de novos usuários de  fibra ótica no período. A operadora disponibiliza a Oi Fibra em 11 cidades do estado: Salvador, Barreiras, Eunápolis, Feira de Santana, Itabuna, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista.

Previdência
Levantamento feito pela Icatu Seguros, nos seis primeiros meses do ano, mostra que, apesar da crise e da instabilidade econômica, fundos de previdência tiveram seis vezes menos resgates em comparação a respectivos semelhantes do mercado aberto. A análise considerou 43 fundos de previdência de diversas estratégias - multimercados, ações, crédito privado e renda fixa – que somam mais de R$ 13,2 bilhões da carteira da seguradora (em 30 de junho de 2020), e seus respectivos semelhantes do mercado aberto, cujo patrimônio líquido no mesmo período foi acima de R$ 30 bilhões.

Na comparação, o volume acumulado de resgates nos investimentos de fundos abertos foi observado no auge da crise, em março. O levantamento da Icatu Seguros aponta ainda uma grande transferência de fundos dentro da própria indústria, indicando que o investidor buscou realocar sua carteira, dado o novo cenário de juros – e a vantagem da portabilidade na previdência privada, sem a incidência de impostos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas