Número de acidentes nas estradas da Bahia cai no feriadão

bahia
15.10.2018, 17:04:00
Atualizado: 15.10.2018, 17:44:51
(Foto: Arquivo CORREIO)

Número de acidentes nas estradas da Bahia cai no feriadão

Ao todo, foram registrados 55 acidentes, 57 feridos e 10 mortos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O número de acidentes nas estradas durante o feriado de Nossa Senhora da Conceição Aparecida e o Dia das Crianças diminuiu na Bahia, se comparado ao mesmo período do ano passado. Ao todo, foram registrados nas rodoviais federais e estaduais 55 acidentes, com 57 feridos e 10 mortos.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram 35 acidentes este ano - ante 56, em 2017. O número de mortes também caiu, de oito para seis. Já nas estradas estaduais, foram contabilizados 20 acidentes - 33% menos do que no mesmo feriadão do ano passado, informou a Polícia Militar. Segundo a corporação, nas BAs este ano, foram quatro mortes e 21 feridos.

A Operação Nossa Senhora Aparecida foi realizada nas rodovias federais que cortam a Bahia, de quinta-feira (11) às 23h59 deste domingo (14). No total, foram fiscalizados 6.681 veículos e 6.673 pessoas.

Esse foi o primeiro feriado em que os policiais usaram o etilômetros passivos. O novo bafômetro consegue registrar a presença de álcool no ar, ainda dentro do carro abordado, dispensando a necessidade de o motorista fiscalizado soprar o aparelho convencional.

Foram realizados 2.971 testes de alcoolemia, que comprovaram que 53 motoristas abordados consumiram álcool antes de dirigir. Segundo a PRF, a vantagem é que o novo equipamento realiza até 12 aferições por minuto, enquanto o bafômetro convencional demora de cinco a dez minutos para fazer uma única checagem - o que permite mais agilidade na fiscalização e a abordagem de mais motoristas.

As infrações mais observadas nas estradas federais baianas foram as ultrapassagens indevidas. Dos 2.493 autos gerados, 623 tinham relação com motoristas que fizeram a ultrapassagens forçadas, pelo acostamento ou em faixa contínua.

A PRF frisou que esse tipo de infração é a principal responsável pelas colisões frontais, tipo de acidente que mais fere gravemente e mata pessoas em rodovias do país inteiro.

Além disso, foram aplicadas 119 autuações no período de operação pela falta do uso do cinto de segurança, tanto de condutores como de passageiros.

O principal motivo das mortes nas estradas federais esse ano foi por atropelamento, três casos no total. Houve também uma por colisão frontal, uma por colisão lateral e uma ocasionada por animal na pista.

A PRF na Bahia recuperou sete veículos roubados e apreendeu seis com adulterações nos elementos identificadores. No primeiro dia da operação, uma mulher foi presa em Alagoinhas, no Nordeste do estado, com quase 25 kg de cocaína dentro de um ônibus.

Sem prisões nas BAs
No feriadão, a PM abordou 7.463 pessoas e 3.655 veículos, que resultou na emissão de 1.143 autos de infração, na retenção de 53 veículos, no recolhimento de 21 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) e de 14 Certificados de Registro de Licenciamento de Veículo (CRLV). Não houve prisões em flagrante e nem encaminhamentos às delegacias. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas