O balanço do mercado automotivo em 2020

autos & etc
09.01.2021, 07:00:00

O balanço do mercado automotivo em 2020

Saiba quantos carros foram vendidos no país e quais os campeões na Bahia e no Brasil

Como já era esperado, por conta da pandemia do coronavírus, as vendas de veículos novos foi impactada negativamente. A principal categoria, que engloba as vendas de automóveis e comerciais, somou 1.950.889 unidades emplacadas no ano passado, queda de 26,62% em relação a 2019.

“Apesar de o último trimestre ter sido positivo e ter demonstrado uma forte reação dos segmentos, essa recuperação não foi suficiente para superar os resultados do último trimestre de 2019”, comentou Alarico Assumpção Júnior, presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrabe).

No entanto, o executivo confirmou que havia a possibilidade de vender mais, o que não acontenceu pela falta de alguns veículos e/ou versões. Também um reflexo da pandemia.

DIVISÃO DO MERCADO
A Chevrolet manteve a dianteira em 2020, mas viu a Volkswagen e a Fiat se aproximarem. A marca da General Motors fechou o ano com 17,35% de participação, seguida pela VW (16,80%) e Fiat (16,50%). Em 2019, a Chevrolet ficou com 17,89%, a VW com 15,59% e a Fiat com 13,77%.

Quem também cresceu foi a Hyundai, que passou de 7,81% para 8,58%, e Jeep, que tinha 4,87% e cresceu para 5,65%.

A Renault, Ford e Toyota caíram. A marca francesa tinha 9% do mercado em 2019 e passou para 6,75%. A Ford passou de 8,22% para 7,14%. A Toyota tinha 8,11% e fechou 2020 com 7,07%.

Já Honda e Nissan ocilaram menos: a primeira passou de 4,86% para 4,31% e, a segunda, de 3,61% para 3,13%.

MODELOS PREFERIDOS
Entre os automóveis e comerciais leves mais emplacados no ano passado, o Chevrolet Onix manteve a dianteira. Foram 135.351 unidades licenciadas entre janeiro e dezembro.

O Hyundai HB20 (86.548) ficou com a segunda posição e o Chevrolet Onix Plus (83.392) com a terceira colocação. A Fiat Strada (80.041) ficou em quarto lugar e o Volkswagen Gol (71.151) fechou o ano em quinto.

Da sexta à décima posição ficaram: Ford Ka (67.491), Fiat Argo (65.937), VW T-Cross (60.119), Jeep Renegade (56.865) e Fiat Toro (53.974).

O Onix fechou mais um ano na liderança de vendas (Foto: Marina Silva/CORREIO)

ANÁLISE DOS LÍDERES
O Onix confirmou seu sucesso colocando o hatch e o sedã entre os três mais vendidos. O HB20, mesmo com o visual controverso, conseguiu a vice-liderança, que ano passado foi do Ka.

O Gol mostrou que ainda tem força. As picapes da Fiat estão fazendo sucesso e o T-Cross mostrou folêgo em seu primeiro ano cheio.

O Renegade precisa se cuidar, pois seria ultrapassado pelo Chevrolet Tracker (49.372) se essa nova geração estivesse sido vendida desde janeiro.

E NA BAHIA?
O mercado baiano foi dominado pelo Chevrolet Onix, que somou 5.577 emplacamentos entre janeiro e dezembro de 2020. Mas a segunda posição ficou com a Fiat Strada. A picape teve 3.981 licenciamentos e superou o Ford Ka (3.722), Hyundai HB20 (3.697) e Chevrolet Onix Plus (3.627).

Da sexta à décima posição ficaram: Fiat Toro (3.369), Renault Kwid (2.604), Toyota Corolla (2.150), Hyundai Creta (2.134) e Fiat Argo (2.006).

A Strada se destacou na Bahia e ficou com a segunda posição (Foto: Antônio Meira Jr./CORREIO)

ANÁLISE BAIANA
O Onix mostrou força com o hatch no estado. A Fiat também vai bem com as as suas picapes. O Ka, que é produzido em Camaçari, vai melhor aqui que na média nacional. O Corolla também ficou bem posicionado.

O Creta, mais uma vez, liderou entre os SUVs, que teve Ford EcoSport (1.938) em segundo, Jeep Compass (1.928) em terceiro, Chevrolet Tracker (1.280) em quarto e Nissan Kicks (1.250) em quinto.

Novamente, a Volkswagen não obteve um bom resultado no estado. Como produto, o melhor foi o Gol (1.758), o 13º.

DUAS RODAS
O mercado de motocicletas também sofreu os impactos da pandemia, mas a redução foi menor na comparação com o segmento de automóveis e comerciais leves. Foram emplacadas 914.502 unidades ano passado, redução de 15,04% em relação a 2019.

A Honda continua soberana e fechou 2020 com 77,71% de participação nas vendas. Na sequência, aparecem: Yamaha (15,50%), BMW (1,14%), Haojue (1%) e Kawasaki (0,92%). As demais marcas, somadas, chegam a 4%.

A Honda foi mais uma vez a líder de vendas entre as motos (Foto: Honda)

NOVO COMANDO
A Hyundai Motor Brasil, Américas Central e do Sul, começaram o ano sob o comando de Ken Ramirez, que chegou a empresa para assumir os cargos de presidente e CEO para esses mercados.

O executivo se junta à Hyundai com 30 anos de experiência internacional no setor automotivo, reportando-se ao COO global da Hyundai Motor e chefe da região das Américas, José Muñoz.

“A vasta experiência internacional de Ken na Europa, nos Estados Unidos, no Japão, no México e na América Latina o torna o líder perfeito para expandir nossos negócios nos importantes mercados das Américas Central e do Sul”, afirma Muñoz.

“A Hyundai tem uma base sólida nas Américas Central e do Sul, e estou ansioso para ajudar os negócios a crescerem ainda mais”, diz Ramirez.

Ken Ramirez é o novo presidente e CEO da Hyundai para o Brasil (Foto: Hyundai)

BRONCO NO BRASIL
Nos últimos dias, a Ford desembarcou em seu porto particular, em Camaçari, um lote com o Bronco Sport. Produzido no México, esse SUV será lançado no final do semestre no Brasil e passará por testes aqui na Bahia e no campo de provas do fabricante em Tatuí, no interior de São Paulo.

A Ford do Brasïl já começou a testar o novo SUV no país (Foto: Ford)


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas