O filme se repete, desta vez no bairro da Gamboa

entrelinhas
05.03.2022, 05:00:00

O filme se repete, desta vez no bairro da Gamboa

Notícias que marcaram a semana

Não foi a primeira vez, e nem a última. Jovens negros e pobres são mortos em uma operação policial. A polícia alega que foi em ‘confronto’ e a comunidade aponta para uma execução a sangue frio por parte dos policiais. Desta vez, aconteceu no bairro da Gamboa, no dia 1º de março. Foram baleados e morreram Alexandre dos Santos, 20 anos, Patrick Sousa Sapucaia, 16, e Cleverson Guimarães Cruz, 22. Os moradores contam que os três estavam em um bar e foram levados por policiais militares para uma casa, onde foram baleados.

Em nota, a PM diz que equipes da Rondesp foram até o local após denúncias de que homens armados estavam transitando na Avenida Lafayete Coutinho, entre a Avenida Contorno e a Gamboa, na madrugada do dia 1º. Lá, diz a PM, as equipes foram recebidas a tiros por um grupo. Houve revide e depois a PM encontrou três feridos, que foram socorridos para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde morreram.

Ao saber que o filho era uma das pessoas que tinha sido baleada pela PM,  a garçonete Silvana dos Santos, 48, tentou em vão impedir que Alexandre fosse levado pelos policiais. Ela teve uma arma apontada para a cabeça. "Eu tentei salvar o meu filho, mas um policial botou a arma na minha cara. Ele ainda estava com vida, pedindo socorro, dizendo que ia morrer. Mas infelizmente não consegui impedir que matassem o meu filho. Botaram ele e os outros no porta-malas da viatura e saíram", declarou ela.

Os moradores do bairro fizeram um protesto na manhã do dia 1º, fechando o trânsito nos dois sentidos da Avenida Contorno. "Se ele não fosse um bom menino, a comunidade não estaria parada. Se tivesse troca de tiros, as pessoas daqui não estariam fazendo o protesto. Quero justiça", disse Silvana. 

O Ministério Público Estadual (MP-BA) instaurou um procedimento de notícia de fato para acompanhar as investigações sobre a ação policial na Gamboa. Em nota, o órgão informou que o procedimento foi entregue a um promotor de Justiça do Núcleo do Júri (NUJ). O secretário da Segurança Pública (SSP), Ricardo Mandarino, determinou que a Corregedoria Geral da PM faça uma apuração rigorosa da ocorrência. "Se a investigação comprovar que houve excesso, os envolvidos serão responsabilizados", garantiu. 

Guerra segue longe do fim e número de refugiados só aumenta
Na segunda semana de guerra na Ucrânia, os combates entre tropas russas e ucranianas se intensificaram, assim como o número de refugiados em filas para deixar a Ucrânia.  O presidente da Rússia, Vladimir Putin, segue subindo o tom e proibiu algumas redes sociais e determinou o fechamento de mídias independentes. Do outro lado, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky segue resistindo a deixar seu país e promete lutar até o fim. Para alguns brasileiros, sobretudo jogadores, a semana foi de alívio. A maior parte deles conseguiu, enfim, deixar a Ucrânia e embarcar de volta para o Brasil.

Sem carnaval, mas só ‘oficialmente’
Na teoria, não haveria Carnaval em Salvador. Ao menos nas vias públicas. Mas não foi isso que se viu durante o período que seria festivo, caso não estivéssemos numa pandemia. Em Salvador, existiram muitos casos que passaram do limite. Vídeos que circularam nas redes sociais mostraram que teve, sim, Carnaval no Nordeste de Amaralina, um dos circuitos oficiais da festa, bloquinhos clandestinos no Santo Antônio Além do Carmo e em Matatu de Brotas, além de um paredão na Boca do Rio, que terminou com dois pneus furados de viaturas da Polícia Militar. Isso sem contar com os lixos que ficaram nas ruas, principalmente, no Garcia.  Segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), os bairros recordistas de denúncias por desrespeito às normais municipais, no último final de semana, foram: Liberdade, Itapuã, Barra, Rio Vermelho e Lobato. 
Os foliões também ocuparam as praias da Barra e as ruas do Pelourinho.

Salvador tem chuva intensa e mais de 100 raios
A média do volume de chuva para março, em Salvador, é de 157 mm. Porém, nos três primeiros dias do mês, alguns bairros já superaram mais da metade desse valor e mais chuvas são aguardadas nas próximas semanas. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre as 18h de quarta-feira (2) e às 6h de quinta (3), foram 160 raios na cidade.

Bombou no site do CORREIO

1- BBB22: Natália fez teste de gravidez e exames de sangue, diz colunista  Os enjoos da sister chamaram a atenção do público - e da produção

2- Rui autoriza concurso para contratar professor e coordenador pedagógico  Professores que esperam uma chance de trabalho no funcionalismo público tiveram uma boa notícia  

3- Um ano após ser preso, dono da pousada Paraíso Perdido morre com tiro na cabeça   Leandro Silva Troesch morreu com um tiro em sua própria pousada, em Jaguaripe.  

4- Governo abre concurso com 49 vagas para atuar na Sefaz; veja edital  Mais uma notícia sobre concurso público que chamou atenção dos leitores do CORREIO.  

5- Homens armados com metralhadora assaltam ônibus em Salvador  Bandidos subiram no ônibus na primeira viagem do dia, pouco depois das 5h30, em veículo da linha Vista Alegre/Fazenda Coutos - Barra.

***

'Eu acho que a Bahia tem que parar de achar que a música da Bahia é só axé e pagodão. Na verdade existe um monopólio muito grande do axé. Até o próprio pagodão, as pessoas tem chamado de axé. Isso pra mim é um absurdo' Tierry Cantor e compositor, vencedor do Troféu Correio Folia 2022, do  CORREIO, com a música Cabeça Branca/O dono da lancha

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas