O que a pandemia mudou na ortodontia

artigo
30.09.2021, 05:28:00

O que a pandemia mudou na ortodontia

A pandemia mudou tudo em nossas vidas, desde algumas atividades rotineiras, até questões mais sérias. Muitas coisas passaram a ser evitadas por falta de possibilidade da execução virtual, mas também foi o momento que as circunstâncias exigiram o máximo do nosso poder de reinvenção. Com a ortodontia não foi diferente. A comemoração do Dia do Ortodontista no último dia 20 nos proporciona um momento para reflexão de que também nos adaptamos ao novo momento do mundo. 

Se antes o atendimento on-line não era uma realidade nos consultórios, em junho de 2020, o Conselho Federal de Odontologia (CFO) apresentou o Guia de Esclarecimento sobre a Resolução-CFO-226/2020, que permite a atuação da Odontologia à distância. A regulamentação libera que as clínicas possam atender, de forma virtual, pacientes que já eram atendidos antes do início do isolamento social.  

Explicando de forma simples, as consultas remotas com os dentistas podem ser feitas através do telefone, e-mail, aplicativos de mensagens ou em plataformas de videochamadas. A teleodontologia permite que o paciente possa tirar dúvidas após o atendimento presencial, evitando assim a necessidade de aumentar idas ao consultório em um momento de pandemia. Isso reforça a segurança tantos da equipe odontológica, como dos pacientes também, além promover a praticidade para ambos.
 
Uma tecnologia que tem mudado a forma como os ortodontistas trabalham são os alinhadores transparentes. Apesar de já existirem há mais de 20 anos, apenas recentemente ganharam a preferência entre os brasileiros que usam aparelho dentário. Além da estética, os alinhadores podem promover uma saúde bucal mais segura, com menos deposição de placa, lesão de mucosa e urgências. 

Se a rotina comum para alguém que utiliza aparelho ortodôntico fixo é precisar ir mensalmente ao consultório do dentista para manutenção da aparelhagem e permanecer por alguns dias com dor após regular a tensão do metal, a ativação com alinhadores é toda realizada previamente em softwares digitais. Este tipo de aparelho requer menor quantidade de idas ao consultório odontológico, corroborando com os cuidados necessários durante este momento pandêmico ao qual estamos atravessando.

A utilização de tecnologias de escaneamento intraoral e impressão 3D dentro da ortodontia também tiveram seu processo de desenvolvimento acelerado diante o cenário atual que o mundo enfrenta. São melhorias benéficas, favoráveis e que o dentista deve estar aberto a conhecer.

Candice Belchior é especialista e mestre em Ortodontia, doutoranda em Odontologia e membro da Associação Brasileira de Ortodontia (ABOR)

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas