O que aprendi com crianças de 12 anos

kiko kislansky
14.01.2020, 05:00:00

O que aprendi com crianças de 12 anos


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Tive a honra de receber o convite de uma professora de uma escola de Salvador, para conversar com os alunos sobre Consumo Consciente. Achei que ia ensinar algo pra eles, mas fui eu quem mais aprendi.

Durante a atividade, sugeri um exercício: cada um teria a oportunidade de mandar uma mensagem para o mundo. Sugeri que todos imaginassem que o mundo inteiro poderia escutá-los naquele momento, com um super poderoso microfone com alcance global.

Com um sorriso no rosto, começaram a falar, um de cada vez, respeitando a ordem do círculo que formamos sentados no chão.

Aqui, separei as 8 mensagens que mais me tocaram:

  • Gostaria de dizer que os adultos precisam se preocupar menos com as coisas, por que esse stress todo não leva a nada.
  • Gostaria de dizer que todos precisam entender que nós somos uma única família, precisamos nos tratar como irmãos.
  • Gostaria de dizer pro mundo que precisamos parar de guerrear por besteira, a vida não foi feita para ter guerras.
  • Gostaria de dizer que a violência não leva a nada, precisamos buscar sempre ter paz na nossa vida e jamais machucar ninguém.
  • Gostaria de pedir que os adultos tenham mais consciência para cuidar do planeta.
  • Gostaria de dizer pro mundo que precisamos fazer o bem uns aos outros e não desejar o mal a ninguém.
  • Gostaria de pedir para todos doarem aquelas coisas que não usam mais, porque pode ter gente precisando disso.
  • Gostaria de falar para os políticos não roubarem mais.

Foi impressionante. Fiquei feliz e ainda mais esperançoso. Pude reafirmar 3 pontos importantes:

  • A essência do ser humano é o amor. É servir. É o pertencimento.
  • O nível de consciência do mundo está se transformando. Estamos evoluindo, por mais que não pareça.
  • Precisamos manter a nossa criança viva dentro de nós.


O maior diferencial do ser humano é simplesmente ser humano. Apenas seja.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas